INTERVENÇÃO

Obra torna tráfego lento na Avenida das Orquídeas

NOVIDADE Desde o domingo, milhares de motoristas começaram a utilizar a Avenida das Orquídeas, acesso construído para diluir o tráfego entre Mogi e Suzano. (Foto: Edson Martins)

Motoristas enfrentaram congestionamentos no primeiro dia útil de abertura da nova via que faz a ligação rodoviária entre Mogi das Cruzes e Suzano. O tráfego na Avenida das Orquídeas estava muito tranquilo no período da tarde para os condutores que trafegavam sentido Suzano. O problema de lentidão foi no trajeto inverso, no início da Guilherme George, próximo da passagem de nível de Jundiapeba, onde o trânsito foi desviado por conta de uma intervenção realizada pela Prefeitura para organizar a sinalização no local.

“Estou vindo de Suzano e optei por esse caminho porque tenho horário marcado com cliente. Achei que iria ser mais rápido, mas estou aqui parado há mais de 20 minutos e acho que vou ficar mais tempo ainda. Complicado isso. Deveria ter uma sinalização para avisar os motoristas sobre a obra no inicio da avenida para evitar esses transtornos”, comentou o corretor de imóveis André Fernando do Vale Ribeiro.

Mesmo assim, ele conta que passou pelo local no domingo para conhecer o novo Corredor Leste que envolve a Guilherme George e a Avenida das Orquídeas, inaugurada no último sábado. Ele disse que tem negócio nas duas cidades e a partir de agora vai utilizar a via, que considera muito melhor que a SP – 66, “porque além de ser mais larga e mais ampla, é mais ágil porque não tem semáforos”.

ADAPTAÇÕES Prefeitura realiza intervenções para permitir o acesso de veículos em pontos como Jundiapeba, ponto de acesso à via. (Foto: divulgação)

O analista Emerson Fernandes da Cunha, morador em Jundiapeba há 24 anos, aprovou a construção da nova avenida das Orquídeas. “A avenida é excelente. O traçado é bonito e deu um novo aspecto para essa região”, enfatizou. Para ele, a obra vai representar um “marco para o desenvolvimento daquela região, porque deverá atrair muitos empreendimentos na área comercial e industrial”.

O metalúrgico João Luiz Correia Neto disse que estava contando os dias para a abertura da avenida. “Fiz em 15 minutos um trajeto que demorava mais de 30 para ir ao trabalho. Além de muito bonita, o trânsito vai fluir muito melhor a partir de agora. Usar a SP-66 agora vai ser só para emergência”, comenta.

Um dos moradores na Guilherme George, o motorista de aplicativo, Diego de Carvalho, apesar de aprovar a avenida e achar que vai promover uma valorização nos imóveis próximos, acha que a Prefeitura deveria rever os retornos, porque eles estão longe para quem mora próximo da estação de Jundiapeba e precisa vir para o centro. “Para voltar para a cidade é preciso ir até a divisa com Suzano, a distância é longa e além do tempo também vamos gastar mais combustível”.

A mesma queixa foi feita pelo motorista Márcio Marcondes. Além do retorno, ele também observa que os caminhoneiros que vêm Jundiapeba vão ter problemas para entrar no novo corredor sentido centro. Na visão dele, o novo canteiro central instalado ontem pela prefeitura “estreitou o acesso e não vai permitir que as carretas possam fazer a conversão a direita”. A mesma observação foi feita por outro motorista que mora nas proximidades Antônio Carlos Costa Faria Rita.

Mesmo considerando o fato de a avenida ter contribuído com a valorização do bairro, moradores alegam que “o sossego acabou” e que será preciso ter cuidado redobrado com as crianças, que antes brincavam livremente naquela região. Uma delas, a autônoma Irani de Souza também chama atenção para a necessidade de instalar mais faixas de pedestres para travessia com segurança.

Ruas de distrito recebem obras de trânsito

A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) informou na tarde de ontem que os problemas de lentidão no trânsito na Guilherme George, para quem vinha de Suzano sentido Mogi das Cruzes pela Avenida das Orquídeas ocorreram por conta de uma obra de trânsito, necessária para ordenar o tráfego de veículos nas proximidades da estação ferroviária de Jundiapeba.

O trânsito precisou ser desviado por causa da construção de canteiro central no encontro do novo corredor com a rua Adriano Pereira, na passagem de nível. A medida, segundo a SMT, busca aumentar a segurança viária e eliminar pontos de conflito. Com o canteiro, os motoristas que atravessam a passagem de nível em direção à avenida Guilherme George não podem virar à esquerda, no sentido de Suzano.

Para acessar esta pista, os motoristas vão ter que virar à direita e utilizar a rotatória existente um pouco à frente. Já quem estiver na avenida Guilherme George no sentido Suzano e desejar acessar a passagem de nível para chegar à região central de Jundiapeba não pode fazer a conversão à esquerda no local da transposição. Estes motoristas devem utilizar o retorno, acessando a passagem de nível pela pista contrária.


Deixe seu comentário