MERCADO

Comércio fatura com liquidações de inverno

PROCURA Tamaris Miriam é atendida por Dayne Hypolito, em loja que fatura com o inverno. (Foto: Eisner Soares)

O comércio no centro da cidade ficou bastante movimentado durante todo o dia de ontem. Muitas pessoas que emendaram o feriado aproveitaram para fazer compras nesta segunda-feira. As lojas que trabalham com artigos de inverno registraram aumento nos negócios. A queda das temperaturas nesse período de pagamento de salário contribuiu com os resultados positivos. Bares e lanchonetes também faturaram.

O aumento no movimento surpreendeu até mesmo alguns lojistas na área central. De acordo com Dayane da Silva Hipólito, proprietária de um estabelecimento de calçados e roupas, os últimos dias “foram excelentes”. Ela disse registrou uma elevação de cerca de 40% no movimento em relação ao mesmo período do ano passado e de cerca de 60% em comparação com o mês passado, se contabilizar as vendas na loja física e virtual. “A maior procura são por casacos, jaquetas, blusas de frio e botas”, explica.

O comerciário Matheus Alves da Silva alega que o frio ajudou a aumentar as vendas nos últimos dias, “principalmente porque as temperaturas caíram nessa semana de pagamento”. Na loja onde ele trabalha os produtos que tiveram maior saída foram os abrigos de moletons, tocas e casacos.

Além de poder passar o dia com a família, o metalúrgico Alonso Carlos Ribeiro conta que aproveitou a folga do feriadão para fazer compras. Ele alega que o inverno está mais rigoroso do que no ano passado. “Neste ano deu para comprar para toda a família, especialmente o para os dois filhos. As crianças cresceram e precisam de casacos, meias, abrigos e roupas para frio”, comentou.

A gerente Neuma Bandeira comemora os resultados das vendas. Segundo ela, o movimento já vinha melhorando desde junho, com elevação de 8% nos resultados em relação ao ano passado. “As expectativas são otimistas para este mês que já começou muito bom, tanto que nosso estoque de inverno já está acabando”, relata. A maior procura, segundo ela, são por casacos e blusas de tricô, tendência nesta estação. A cliente Cristiane Aparecida de Oliveira Carvalho estava conferindo as promoções da loja.

O mesmo cenário de otimismo foi observado no setor de calçados. A gerente da loja que trabalha com esses artigos, Viviane Cândido da Silva estima um crescimento de 20% nas vendas, especialmente botas femininas. “Para garantir melhores resultados a estratégia são as ofertas e descontos oferecidos aos clientes”, reforça. Ela conta que a maioria opta por compras a prazo.

O comércio de cobertores e roupas de cama também está aquecido. A funcionária de uma dessas lojas, Elenice Vieira estima uma elevação de 20% em relação aos meses anteriores e acha que “o frio dos últimos dias, muito mais rigoroso do que no ano passado, está contribuindo muito”. A autônoma Patrícia Aparecida da Silva confirma.

Em alguns momentos, houve lentidão em corredores como a rua Dr. Ricardo Vilela. Em bares e lanchonetes, funcionário disseram que, além de salgados e lanches, “houve elevação na procura por café, pingados e chocolate quentes”, como constata a proprietária Maria Fernanda Siqueira.


Deixe seu comentário