CASO

Ladrões furtam peças de ônibus da linha escolar de Mogi das Cruzes

ALVO Veículos que tiveram peças furtadas correspondem a 30% da frota mogiana. (Foto: Ney Sarmento)

Vinte e dois ônibus da Secretaria Municipal de Educação foram alvo de criminosos na madrugada de ontem, na garagem da pasta, na rua Júlio Peretti, no Jardim Armênia, em Mogi das Cruzes. O transporte escolar sofreu atraso porque os infratores levaram peças do painel eletrônico e do módulo de freio ABS. Por conta disso, a pasta refez a logística dos veículos que não tiveram as peças furtadas. Das cerca de quatro mil crianças transportadas, apenas 37 não foram levadas à escola na manhã desta quinta-feira.

A garagem dos veículos não tem vigia noturno. A segurança do local é realizada por meio de ronda da Guarda Municipal e também pelo circuito interno de câmeras, ligado à Central Integrada de Emergência Públicas (Ciemp). Ainda assim, não foi possível deter a ação. As imagens das câmeras da garagem, bem como de outros prédios no entorno, estão sendo avaliadas pela Prefeitura, a fim de chegar até os autores do furto.

Um funcionário que chegou por volta das 4h50 para trabalhar percebeu que o ônibus onde trabalharia estava vandalizado. Então, ele ligou para o gestor da frota escolar municipal, Bruno Balogh Redondo, que o orientou a utilizar outro veículo. Foi quando o motorista percebeu a situação e Redondo foi à garagem.

Para o gestor, os criminosos tinham alguma encomenda com o tipo de peça que foi furtada, porque nos 22 veículos, foram levadas exatamente as mesas peças. Os marginais estouraram o painel em duas partes. Do lado esquerdo retiraram partes elétricas e, do direto, os módulos do freio ABS.

“Era uma pessoa que sabia como agir, porque das duas folhas de porta, só uma tem sensor e ele abriu justamente a que não tem. Se abrisse a errada, iria fazer barulho e as luzes começariam a piscar”, conta.

Todos os veículos contam com seguro, por conta disso, não há prazo para que o problema seja resolvido, já que a seguradora deverá ser acionada e realizará os reparos necessários nos veículos. Enquanto isso, a pasta de Educação refaz a logística do trajeto dos veículos, de forma que os ônibus que ficaram consigam atender a todos os passageiros.

Em nota, a Prefeitura de Mogi disse lamentar o ocorrido e que os veículos que tiveram as peças furtadas correspondem a 30% da frota total. Com isso, o serviço atrasou em algumas escolas, mas que todas seriam atendidas.

“Infelizmente, essa é uma realidade que o poder público e a população sofrem. Quando atos de vandalismo ou tentativas de furtos como esta ocorrem, quem perde é a cidade, a população, pois é dinheiro público investido sendo destruído por pessoas mal intencionadas. Pedimos desculpas aos pais e responsáveis e informamos que estamos trabalhando para normalizar a situação o mais rápido possível”, destacou a nota.

A secretária municipal de Educação, Juliana Guedes, informou que nenhuma aula foi suspensa ontem e que a situação foi controlada no mesmo dia, já que ônibus reservas foram utilizados para atender a demanda, além do deslocamento de linhas próximas. Segundo ela, “quatro escolas tiveram maior atraso, mas os pais esperaram e foram atendidos alguns minutos fora do horário”. Juliana afirmou que todos os alunos devem ser atendidos normalmente hoje, com exceção de possíveis atrasos. Ela também contou que se reuniu com o setor de transportes para garantir o atendimento aos alunos e que, caso algum ocorra, a Secretaria adotará medidas emergenciais, como a contratação de novos ônibus.