INFORMAÇÃO

A Adrat está de volta. Como sempre, com muitos planos

Sob nova direção, a meta é restaurar 11 nascentes na Região

Fundada em 2007, a Associação de Desenvolvimento Regional do Alto Tietê (Adrat) tem o propósito de promover e espalhar práticas e projetos de cooperação para o desenvolvimento econômico, social e sustentável na Região do Alto Tietê. Uma ONG cheia de ideias e propósitos que muito programou e pouco – ou nada – fez de prático. Foram muitos os planos ensaiados e que jamais saíram do papel em sua totalidade. A cada mudança de diretoria, novas e espetaculares esperanças, que ficaram apenas nos projetos, muito dos quais poderiam ter dado bons resultados, se chegassem a ser concretizados. Após algumas tentativas frustradas de atuação na região, a Adrat simplesmente desapareceu do cenário político-administrativo, onde ela se propunha a atuar, no Alto Tietê. Pois eis que surge, de novo, a Adrat. E, tal qual a fênix, renasce das cinzas, prometendo “trabalhar com força total” durante o próximo ano, agora sob a batuta de um novo presidente, Lucas Costa, o Lucas do Liceu, empresário do setor da educação em Itaquá, costumeiro concorrente a cargos eletivos daquela cidade. Ele chega com uma proposta ousada: valorizar o chamado Circuito das Nascentes, formado pelos municípios de Arujá, Biritiba, Poá, Salesópolis, Ferraz, Guararema, Guarulhos, Itaquá, Mogi, Santa Isabel, Suzano e Ribeirão Pires. Nesses locais, a Adrat pretende revitalizar 11 nascentes, como foi exposto durante encontro realizado na última quarta-feira, em Itaquá. Lucas disse que a entidade aguarda a liberação de uma emenda de R$ 200 mil, pelo Ministério do Meio Ambiente, proposta pelo deputado federal Roberto de Lucena (PODE-SP). O dinheiro deverá servir como “ponto de partida” para o projeto, que inclui também “estímulos para o circuito”. O presidente é otimista: “Queremos ir além do que é feito e abrir novas fronteiras. Por isso, vamos orientar os pequenos empreendedores no entorno das nascentes a preservarem o local e terem rendimento. Também queremos ajudar no desenvolvimento das cidades, por meio de serviços de inteligência, onde orientamos as prefeituras e órgãos públicos a diminuírem a burocracia e aumentar a tecnologia na gestão pública”, diz Lucas. Apostas são feitas no sentido de adivinhar quanto tempo irá durar a Adrat sob nova direção.

Mercadão – 1

A propósito da nota a respeito das reformas que estão ocorrendo no Mercado Municipal, publicada na última segunda-feira, a coluna recebeu mensagem do advogado Mario Isaac Kauffmann, com uma importante sugestão aos responsáveis pelo trabalho: “se isso ainda não foi planejado”, o cumprimento da obrigação prevista no artigo 47 da Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015.

Mercadão – 2

Tal legislação, conhecida como Estatuto das Pessoas com Deficiência, prevê que sejam reservadas e devidamente sinalizadas, vagas para o estacionamento de veículos dirigidos por pessoas protegidas por esta lei, próximas aos acessos de circulação de pedestres. Kauffmann sugere ainda que “se determine aos atentos integrantes da Guarda Municipal intensa fiscalização para o seu uso legalmente fixado”.

Cruzeiro

Acompanhadas do padre cantor Alessandro Campos, 1.500 pessoas deveriam embarcar, ontem à tarde, no navio Soberano, no Porto de Santos, para uma viagem de cinco dias em alto mar, voltada à diversão, descanso e espiritualidade. O cruzeiro iniciado na Baixada Santista seguiria para o Rio de Janeiro, Balneário de Camboriú, retornando, em seguida, para o Porto de Santos. Entre os viajantes, uma caravana de Manacapuru, no Amazonas, a 4.076 km de distância do litoral paulista.

Com Bolsonaro

Conforme a coluna havia antecipado, o PR, do ex-deputado Valdemar Costa Neto, participou de um encontro com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Representado pelo deputado José Rocha (PR-BA), o partido assegurou apoio ao governo, mas sem garantir adesão plena às propostas. Ou seja, não garantiu os votos, que serão negociados, caso a caso. Rocha entregou a Bolsonaro uma camisa do Vitória, time rebaixado para a Série B do Brasileirão, após ser derrotado pelo Palmeiras, time do presidente, domingo, em São Paulo. O significado de tal presente ainda não foi devidamente decodificado.

A política não é a arte do possível. Consiste em escolher entre o desastroso e o intragável.

John Kenneth Galbraith (1908-2006),  economista, filósofo e escritor norte-americano