INFORMAÇÃO

A avenida, as orquídeas e a associação orquidófila

Plantadores das flores reclamam da falta de apoio e reconhecimento

Após tomar conhecimento pela coluna do presente oferecido pelo prefeito Marcus Melo – um vaso de orquídeas – ao governador João Doria e que acabou indo parar nas mãos do governador Geraldo Alckmin e de sua esposa Lu, no último sábado, o leitor Luiz Carlos da Silva faz um desabafo em correspondência ao colunista. “Mogi tem uma via chamada Avenida das Orquídeas, presenteia o governador com um belo exemplar da flor, porém não se dá conta que tem também uma associação cujo objetivo é divulgar a ação dos orquidófilos locais, levando o nome do município para todo o Estado e fora dele. Ela se chama Associação Orquidófila de Mogi das Cruzes (Assomoc), entidade sem fins lucrativos, que se sustenta com os parcos recursos vindo das mensalidades de seus associados, que são poucos, e sobrevive, teimosamente, aos trancos e barrancos. Não possui sequer um lugar próprio para sua reuniões, que são feitas graças ao Grupo Shibata, que cede uma sala para os encontros, troca de informações, palestras sobre cultivo, enfim discussão sobre as orquídeas. É uma associação apaixonada pelo que faz, com um quadro de associados formado por pessoas na maioria idosas, com problemas de saúde, que já aguentam mais nem subir as escadarias levando suas orquídeas para as reuniões. Um grupo ue não acabou até agora e não vai acabar devido a teimosia de seus associados. Hoje ela não conta com apoio algum de parte da Prefeitura. E não me refiro a apoio financeiro, mas ao logístico, como o espaço para as reuniões. A associação já teve seus momentos de glória quando fazia exposições, quando o prefeito era o Sr. Marco Bertaiolli e o secretário o Sr. José Luiz, atraindo pessoas de todo o Estado e de outros pontos do País. Essas exposições acabaram porque eram bancadas com a comercialização de espaços para expositores colocarem seus produtos à venda, como em outras feiras. Porém, a administração atual não permite mais essa pratica. Assim, me estranhou o fato de Mogi ter uma Avenida das Orquídeas, presentear autoridades com orquídea, e nem convidar a Associação de sua cidade que leva o nome do município para todo o canto com as orquídeas, para a inauguração da Avenida. Quero apenas deixar aqui o meu desagravo em relação ao tratamento dado à Associação Orquidófila de Mogi das Cruzes”.

Nova loja

Uma notícia positiva em meio ao agravamento da crise econômica: uma unidade da rede de Lojas Miamor, que faz sucesso no comércio popular de Suzano, está contratando funcionários para a sua unidade em Mogi, na Avenida Voluntário Pinheiro Franco, no espaço onde funcionou a Farmácia Bifarma. Cartaz mostra que há vagas para atendente, estoquista, operador (a) de caixa e fiscal de loja. A rede tem 12 lojas e vende brinquedos, papelaria, aviamentos, utilidades domésticas e confeções.

Promotor – I

O procurador-geral de Justiça de São Paulo puniu, com sete dias de suspensão, o promotor Ricardo Augusto Montemor, hoje lotado no Fórum de São Miguel Paulista e que, por muitos anos, representou o Ministério Público em Mogi das Cruzes. A decisão foi tomada com base em Processo Administrativo Disciplinar aberto em 2018. O Conselho Nacional do Ministério Público, por sua vez, decidiu arquivar reclamação disciplinar, apresentada pelo Supremo Tribunal Federal, contra o mesmo funcionário.

Promotor – II

As ações das corregedorias Estadual e Federal foram iniciadas após comentários de Montemor, em rede social, criticando membros do Supremo Tribunal Federal. Na ocasião, o promotor afirmou: “Confesso estar muito, mas muito cansado mesmo de toda esta canalhice que é feita no STF pelos canalhas Lewandowski, Toffoli, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello. Não há um só dia que estes fdp não tentam sacanear e acabar com a Lava Jato ou botar na rua o bandido corrupto Lula.”

Juventude

Inspirada em algo semelhante, existente no Parque Villa Lobos, em São Paulo, vem aí a primeira Academia da Juventude, um espaço para a prática de exercícios físicos pelos jovens, que deverá funcionar junto ao Parque da Cidade. O projeto está sendo desenvolvido sem alarde pela Prefeitura para ser entregue, em setembro, no aniversário de Mogi. Serão oferecidas aulas de yoga, crossfit, fita TRX e alongamento, entre outras atividades.

Frase

Fica tudo como antes, graças a Deus.

Roberta Pires Alvim, chefe local da Defensoria Pública da União, ao receber a notícia de que a unidade de Mogi não deverá ser fechada, após medida do presidente Bolsonaro


Deixe seu comentário