GRATUITO

A Cia. Radiophônica de Teatro comemora 30 anos de atividades com três peças no Centro Cultural, nesta sexta e sábado

NO PALCO Na comemoração dos 30 anos, a Cia. Radiophônica apresenta as montagens ‘Espelho, o Gatinho’, ‘Estressados’ e ‘Macunaíma’. (Foto: divulgação)

Quando uma pessoa completa 30 anos, ainda é jovem, mas tem certa experiência e capacidade reflexiva. Já quando um grupo teatral atinge essa mesma idade, é sinal de que é veterano e atingiu a maturidade. Mas isso não quer dizer que não há mais lenha para queimar ou mais energia para ser gasta, como prova a Companhia Radiophônica de Teatro e Outras Cousas, que celebra, hoje e amanhã, três décadas de existência com peças inteligentes, inclusivas, interativas e provocativas, possibilitadas pelo Programa de Fomento à Arte e Cultura de Mogi das Cruzes (Profac).

Intitulada ‘Repertório em Mostra’, a programação na verdade teve início no último dia 6, quando a peça ‘A Macieira Que Queria Uma Estrela’ foi encenada para alunos da rede municipal de ensino. Agora, as montagens que ganham o palco são a releitura da obra de Mário de Andrade, ‘Macunaíma’; a lúdica ‘Espelho, o Gatinho’; e a sátira bem-humorada sobre a vida moderna ‘Estressados’.

Das três, a primeira a ser apresentada é ‘Macunaíma’, às 20 horas de hoje, no Centro Cultural. Voltada para o público adulto, a história do livro escrito em 1928 é recontada com um olhar mais semiótico, ou seja, que busca “construir o significado”. Por isso, o texto explica que a icônica frase “Ai, que preguiça” falada pelo personagem, revela-o como sendo duplamente procrastinador, já que “aique”, na língua indígena, significa exatamente “preguiçoso”.

Já a segunda, às 15 horas do sábado, no mesmo endereço, é a infantil ‘Espelho, o Gatinho’, que mostra um gato que assina um acordo com um bruxo: vender sua banha, um poderoso ingrediente para feitiços, em troca de conforto e comida por um curto período de tempo. Arrependido, o bichano encontra formas muito criativas de enganar o vilão e se salvar, enquanto conversa com crianças de todas as idades a partir de bonecos, máscaras, adereços e figurinos coloridos.

Por fim, ‘Estressados’, às 20 horas do mesmo dia e também no Centro Cultural, mostra como tem sido o dia a dia da humanidade. O espetáculo trata o estresse como “uma reação do organismo que ocorre quando ele precisa lidar com situações que exijam um grande esforço emocional para serem superadas”, e fala disso com sátiras e críticas, mas também com leveza.

Mais do que celebrar 30 anos de história, as peças foram pensadas de maneira profunda, indo além do entretenimento ao público. É que, totalmente profissionalizada, a Companhia Radiophônica de Teatro atua fortemente em pesquisa de linguagem e arte-educação, tanto voltada para escolas como para o meio corporativo e o poder público.

Aqui, cabe estender a analogia do início da reportagem. Afinal, assim como uma pessoa, à medida que foi envelhecendo, o coletivo passou a se preocupar mais com questões sociais e filosóficas. Exemplo disso são os esforços do ano passado, que, também por meio do Profac levaram ‘Memórias de Eva e Lillith’ a bairros onde o acesso à arte não é tão amplo, como Jundiapeba, Vila Nova União e César de Souza.

Como explica um dos fundadores, o dublador e diretor Flávio Dias, são projetos “de ação de descentralização da oferta de cultura no município”. Para ele, que é muito conhecido por dar voz ao protagonista da série ‘O Mundo de Beakman’, a arte é uma “ferramenta poderosa para o desenvolvimento humano, o pensamento crítico e a cidadania”.

Sendo assim, as atividades da companhia fundada em 1988 como um grupo amador, com “jovens apaixonados pelo teatro”, não devem cessar neste 2019. Isso porque o espírito rebelde e desbravador daqueles que escreveram e atuaram na primeira peça, ‘Rádio Marabá-zyi9’, que inclusive inspirou o nome do coletivo, ainda está vivo – e agora fortalecido pela experiência dos mais velhos e inquietude dos mais novos integrantes do elenco.

Os três espetáculos da agenda ‘Repertório Em Mostra’ serão exibidos no Centro Cultural de Mogi, localizado à Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, 360, no Centro. Outras informações estão disponíveis pelo telefone 4798-6988 ou na página oficial da companhia na internet – facebook.com/cia.radiophonica/.


Deixe seu comentário