ARTIGO

A panfletagem continua

Laerte Silva

Esta não é a primeira vez que escrevo sobre o tema da panfletagem que irrita, sobre as propagandas lançadas em nossas casas anunciando pizzarias, vendas de gás, imóveis, promoções de supermercado, e do mais irritante deles, serviços de desentupimento e mata-cupim.

Pior ainda quando jogam vários panfletos da mesma empresa no portão de serviços e na garagem, sem se dar conta que é a mesma casa, tudo para descarregar de uma vez a carga de papel que carregam.

A moda agora é dobrar e colocar nas frestas de portões, janelas e o que mais encontram pela frente. É uma farra que pede ostensiva fiscalização. Ainda que você veja a situação pelo prisma do trabalho da pessoa que está fazendo isso, é abuso por parte das empresas.

E o abuso está aumentando, mesmo depois de ter havido discussão a respeito, tempos atrás, em Mogi das Cruzes. Na era dos aplicativos a falta de criatividade de certos comerciantes mostra a cegueira na atitude que emporcalha, que continua como décadas atrás, ou seja, para eles que se dane o respeito ao morador que não quer a papelada e mais ainda se parte da propaganda vira lixo sujando as calçadas também.

É preciso um basta a essa forma de agir que não agrega, ao contrário, mostra-se danosa ao meio ambiente, como se pode ver na chuvarada que inundou a Cidade no início deste verão.

A falta de respeito e educação dos empreendedores que abusam da panfletagem merece atenção do Poder Público, afinal, com tanto controle de publicidade das empresas formalmente constituídas, não se pode admitir que a excessiva propaganda irregular continue sem ser incomodada.

Laerte Silva é advogado


Deixe seu comentário