INFORMAÇÃO

A Santa Casa e as memórias do empresário Borenstein

DESCASO Não se trata de adorno ou novo produto em liquidação; são apenas mais fios abandonados em pleno centro. (Foto: Eisner Soares)
DESCASO Não se trata de adorno ou novo produto em liquidação são apenas mais fios abandonados em pleno centro. (Foto: Eisner Soares)

O empresário Henrique Borenstein e sua privilegiada memória protagonizaram momentos de bom humor, história e reflexão durante o evento do último sábado, em que o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) lançou a frente de trabalho em favor da ampliação da Maternidade e da UTI Neonatal da Santa Casa de Mogi. Quando o provedor Austelino de Mattos falava do projeto, apresentava dados e dia que tudo já estava aprovado e com as licenças emitidas, faltando apenas os R$ 3 milhões relativos ao custo das obras, Borenstein, sentado na plateia, levantou uma das mãos, interrompeu o provedor e disse, solene: “Desse valor, eu garanto 10%”. Pegou a todos de surpresa, inclusive o próprio orador, que perdeu a fala por alguns segundos. Em seguida, quando foi convidado para integrar o grupo de autoridades onde estavam, além do deputado, alguns vereadores de Mogi, o empresário contou que há 52 anos faz parte da Irmandade da Santa Casa de Mogi e lembrou que, naquela época, a cidade se uniu e famílias importantes daquele tempo doaram recursos financeiros para a construção de diversas alas do hospital. Cada espaço construído levava o nome das famílias, como forma de homenageá-las e reconhecimento ao envolvimento com uma obra da cidade. Havia por lá, durante muito tempo, a ala “Família Borenstein”, a “Família Simões” (do patriarca e empresário Julio Simões), “Família Watanabe” (ligada à colônia japonesa), entre trantas outras. No entanto, contou ele, anos mais tarde, quando a UMC passou a utilizar a Santa Casa como hospital escola, esses espaços tiveram os respectivos nomes de batismo substituídos por nomes de professores ligados à universidade ou a seu reitor, Manoel Bezerra de Melo, o Padre Melo. Esse teria sido, na opinião de Borenstein, um dos motivos do afastamento dessas famílias tradicionais e da própria cidade da diretoria da Santa Casa , o que acabaria resultando também num distanciamento do hospital em relação à cidade. E, por tabela, vieram, como consequência, as dificuldades financeiras que o hospital vem enfrentando nos últimos tempos. Henrique Borenstein terminou aplaudido pelos presentes.

Caviar

Por fim, coube ao vereador Rodrigo Romão (PC do B), recém-empossado na Câmara, no lugar de Chico Bezerra (PSB), atual secretário da Saúde, protagonizar o momento de maior descontração do evento. Ao discursar, Romão, que é enfermeiro e está no primeiro mandato, cumprimentou a todos e ao se referir ao empresário, tascou: “Quero cumprimentar também o senhor Henrique Borenstein, que para mim, até agora, era como caviar: nunca tinha visto; só ouvido falar”. Pego de surpresa e rindo muito, o empresário lhe estendeu a mão e disse: “Muito prazer, Henrique Borenstein!”

Fiscalização

A Companhia Brasileira de Distribuição, responsável, entre outros, pelo Extra, Assaí e Compre Bem conseguiu reduzir de R$ 2 milhões para R$ 500 mil o valor da indenização por danos morais coletivos resultantes da contratação de empresas prestadoras de serviços inidôneas e não fiscalizar o cumprimento das obrigações trabalhistas com os funcionários terceirizados. Só em Mogi, cinco prestadoras de serviços desapareceram sem pagar salários e verbas rescisórias. A condenação foi confirmada pela 1ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

No Kart

O médico e vereador Otto Rezende (PSD) estará competindo pela equipe Car Racing, entre os dias 20 e 27 deste mês, pela categoria F-4 Sênior, na 54ª edição do Campeonato Brasileiro de Kart, que será disputada na cidade Cascavel, no oeste do Paraná, com cerca de 450 inscritos. A equipe do mogiano é integrada ainda pelos pilotos Johnny Alves, Leonardo Reis e Rafael Reis.

Arraiá da PM

Será neste sábado, a partir das 17 horas, o Arraiá do 17º Batalhão da PM, na sede da corporação, no Alto do Ipiranga. A festa julina terá as tradicionais barraquinhas com guloseimas e, como não poderia deixar de ser, também haverá o tradicional bingo, com prêmios, como microondas, sanduicheira, liquidificador, bicicleta, cafeteira, chaleira elétrica, entre outros. A iniciativa é pouco comum dentro da Polícia Militar.

Frase

Com muita sabedoria, estudando e pensando muito, procurando compreender tudo e todos, um homem consegue, depois de mais ou menos 40 anos de vida, aprender a ficar calado.

Millôr Fernandes (1923-2012), desenhista, humorista, dramaturgo, escritor, poeta, tradutor e jornalista brasileiro

Deixe seu comentário