A UMC na Festa do Divino

Mogi das Cruzes vivencia a sua mais importante manifestação religiosa, a Festa do Divino Espírito Santo, que durante mais de quatro séculos faz história ao reunir os devotos em expressões genuínas de fé. Até o próximo domingo, quando se encerra a edição de 2016, serão realizadas procissões, alvoradas, missas, apresentação de grupos folclóricos e quermesse.É importante destacar a sua relevância para a cidade em vários aspectos: a questão histórica da religião católica, as expressões da cultura africana por meio da participação das congadas e moçambiques, a ação voluntária das pessoas que trabalham nas barracas, o caráter beneficente ao angariar fundos para a igreja e entidades e, por fim, o desenvolvimento turístico, pois ao longo dos anos, tem aumentando o número de pessoas que vêm de outras cidades e Estados para participar do evento.
A Festa do Divino mobiliza milhares de devotos e, com o tempo, vai adquirindo novos significados e apresentando diferentes elementos culturais, mas sem perder a sua essência. A tradição permanece e fica registrada em textos e documentos históricos. É o caso do livro “As Rezadeiras do Divino”, desenvolvido na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), que foi lançado no último domingo, durante a missa da Novena do Divino, e terá Noite de Autógrafos hoje à noite, na quermesse, na barraca do Afogado.
A obra é fruto de uma pesquisa científica do Mestrado de Políticas Públicas, feita pelas pesquisadoras Rute Prieto Fernandes Pereira e Luci Bonini, que tratam de maneira sensível e com informações detalhadas, a atuação de um grupo de 37 mulheres que durante todo o ano visitam mais de 36 mil pessoas nas casas dos devotos – um trabalho voluntário e intenso. Foram mais de dois anos de trabalho, entrevistas, fotos e relatos de pessoas que vivem a fé intensamente. Um registro importante que ficará guardado para as futuras gerações e para a história da cidade.
A UMC se orgulha de participar, desde a sua fundação, da Festa do Divino porque entende a sua importância para a comunidade. Como ocorre tradicionalmente, no início do mês de maio recebemos os festeiros no campus para a inauguração do subimpério. No estande montado na quermesse, a população pode retirar a fitinha e brindes, além de concorrer a prêmios. Esperamos você e a sua família!
Desejo que a fé, representada pelo Divino Espírito Santo, esteja presente em sua casa e renove os sete dons: Temor a Deus, Ciência, Sabedoria, Fortaleza, Piedade, Conselho e Entendimento!

Regina Coeli Bezerra de Melo é reitora da Universidade de Mogi das Cruzes


Deixe seu comentário