INFORMAÇÃO

A volta dos trens de passageiros à Região

Em rede social, religioso questiona autoridade sobre tema que merece atenção

Considerando que a rota Aparecida, Guaratinguetá, Cachoeira Paulista e Rio de Janeiro recebe um número enorme de pessoas que utilizam a Via Dutra, por que os senhores governantes não reativam a linha de trem São Paulo-Rio de Janeiro ou São Paulo-Vale?”. O questionamento acima foi feito, ontem, pelo padre Cláudio Taciano, em uma rede social e chama a atenção para uma questão só lembrada em épocas de eleição: a volta dos trens de passageiros no trajeto entre duas das mais importantes capitais brasileiras. O jornalista Tirreno Da San Biagio, o Tote, fundador deste jornal e um defensor ferrenho das ferrovias, dizia ser “inconcebível” a inexistência de um trem ligando, pelo menos, as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, a exemplo de épocas passadas, antes que as rodovias assumissem a condição de modal de transporte mais concorrido do País. Afinal, questionava ele, como explicar a existência de linhas férreas por onde passam somente uma ou duas composições a cada dia? É o que acontece na região e em vários pontos do Estado de São Paulo e do País. Recentemente, o governo de João Doria comentou sobre a ativação de um trem de características regionais para ligar alguns setores do Estado de São Paulo. A prioridade do governador, entretanto, será a região de Campinas e não a Grande São Paulo-Vale do Paraíba. Mais uma mostra da falta de poder de fogo político dos representantes das duas regiões junto ao governo. Infelizmente, os nossos governantes demonstram pouquíssimo interesse em relação ao transporte ferroviário de passageiros, algo capaz de oferecer conforto e segurança aos passageiros e, ao mesmo tempo, reduzir o tráfego de veículos nas estradas cada dia mais superlotadas e perigosas. A postagem feita pelo padre Cláudio Taciano, portanto, é merecedora de aplausos. Quem venham os trens. E que acordem os nossos políticos e governantes.

Zona de Proteção
O diretor do Instituto de Cartografia Aeronáutica, coronel aviador Ricardo da Silva Miranda, aprovou o Plano Básico de Proteção de Aeródromo para o Aeródromo Terra Branca, localizado no Distrito de Jundiapeba, propriedade de Issao Horii, filho do megaempresário Fumio Horii. O local é o mesmo apresentado pelo candidato à reeleição e deputado estadual Marcos Damásio (PR), durante sua mais recente campanha eleitoral, como alternativa para desafogar o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos.

Imprensa
O delegado assistente da Seccional de Mogi, Júlio Vaz Ferreira Neto, anunciou, na última quarta-feira, o encerramento de suas atividades como informante de assuntos ligados à Polícia aos jornalistas da região. A partir de agora, as informações sobre assuntos ligados à segurança pública serão prestados por uma empresa de comunicação especialmente contratada para tal finalidade pela Secretaria de Estado da Segurança. Mais uma da série: “para que simplificar, se a gente pode complicar?”

Assíduo
O deputado federal Márcio Alvino (PR) foi apontado pelo site Congresso em Foco entre os seis deputados de todo o País com 100% de presença em todas as sessões deliberativas da legislatura passada, seu primeiro mandato. Ele compareceu a todas as sessões destinadas a votação, sem faltas justificadas ou abonadas por viagens oficiais. Alvino foi o único representante de São Paulo nesta lista. “Sei que não faço mais do que minha obrigação, mas desde que entrei na Câmara, estive presente em todas as sessões, com a certeza de que esta dedicação é decisiva para conseguir construir um País melhor”, disse ele à coluna.

Peixes
O Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) soltou 320 filhotes de tabarana (Salminus hilarii), no Rio Claro, no bairro de Casa Grande, em Biritiba Mirim, um dos afluentes do Tietê, na altura da Barragem de Ponte Nova, com objetivo de repovoar as águas da região com espécies nativas. O repovoamento é uma contrapartida do Estado às obras das barragens do Biritiba e Paraitinga, integrantes do Sistema Alto Tietê, destinado a conter enchentes e fornecer água para consumo na Grande São Paulo. Os alevinos são produzidos na Estação de Piscicultura de Ponte Nova, com assessoria de técnicos da UMC.

Frase
Governos ladrões ou provocam a repulsa popular ou vão deixando o próprio povo mais sem-vergonha. No Brasil, não se vê repulsa nenhuma.
Reinaldo Azevedo, jornalista e escritor, em seu livro “Máximas de um país mínimo”