DECISÃO

Advogado é condenado cinco anos e quatro meses de prisão por morte após briga em Mogi

O advogado Valcirlei de Tarso Rodrigues foi condenado a cinco anos e quatro meses de reclusão a cumprir em regime semiaberto por decisão do juiz de direito Paulo Fernando Deroma de Melo, do Fórum de Mogi das Cruzes. Ele foi acusado de agredir, na noite de 15 de novembro de 2018, Gilberto Eduardo Martins, de 39 anos, o qual caiu na rua Antônio Cândido Vieira, no centro, bateu a cabeça e morreu. A defesa do réu vai recorrer da pena junto ao Tribunal de Justiça, na Capital, alegando que o entendimento da Justiça foi contrária às provas existentes nos autos.

Ao argumentar a sentença no processo, o juiz Paulo Deroma ressaltou que “a motivação do crime também deve ser considerada negativamente, eis que o acusado passou a ofender a vítima após ela apenas ter conversado com sua esposa, o que demonstra desproporcionalidade do motivo”.

As testemunhas que deram seus depoimentos durante a ação judicial relataram que o advogado desferiu socos em Gilberto, apesar de ele já estar caído no chão. Contaram que Valcirlei bebia em uma casa noturna na companhia da esposa, na rua Antônio Cândido Vieira. Em dado instante, discutiram e ela resolveu ir para um restaurante e pizzaria localizado no outro lado da via. Lá, ela se sentou-se junto ao balcão e começou a conversar com um freguês identificado posteriormente como Gilberto.

Enciumado, o advogado foi atrás da mulher, conforme testemunhas, e se atracou com a vítima. Os dois foram para o lado de fora do Morumbi e a briga continuou até Gilberto sofrer uma queda, que o levou ao coma e à morte.


Deixe seu comentário