DV

Agestab lança site e vídeo em aniversário de 15 anos

“Pressões externas” lembram as “forças terríveis” que levaram Jânio Quadros a renunciar à Presidência da República

com informações sobre a atuação da entidade serão lançados durante o evento que acontecerá em setembro – ainda sem data definida – para comemorar os 15 anos de atividades da Associação Gestora do Distrito Industrial do Taboão (Agestab). O presidente Osvaldo Baradel quer transformar a data num acontecimento político e sua principal meta será conseguir a presença do governador do Estado de São Paulo, Márcio França (PSB), além de outros representantes do Alto Tietê na Assembleia Legislativa, Câmara Municipal e Prefeitura de Mogi das Cruzes. Com isso, ele espera consolidar aquela que é, há muito tempo, a principal reivindicação dos empresários que lutam pelo desenvolvimento do distrito industrial da localidade: a abertura de um novo acesso para o Taboão na altura do Km 51 da Rodovia Ayrton Senna da Silva, nas proximidades das fábricas da Ecus Injeção e Auricchio. Durante o evento, haverá homenagens a empresários associados da Agestab e a empresas parceiras, além de um balanço com as conquistas da entidade durante uma década e meia de existência. Ainda que a sua principal reivindicação não tenha sido alcançada, a Agestab tem se notabilizado por um trabalho em torno de metas e necessidades do empresariado do Bairro do Taboão, algo que outras entidades ligadas à indústria da Região parecem ter se esquecido. Em contrapartida às ações pró-ativas da Agestab em favor de seus associados, o que se tem visto, especialmente em Mogi, são entidades que não avançam um palmo além do recolhimento das mensalidades de seus sócios e dos discursos com arcaicas lamentações contra a crise e o governo. O grupo do Taboão, ao contrário, vem insistindo em ações práticas e colhendo bons frutos, como a recuperação da via Yoneji Nakamura, que corta boa daquele Bairro, autorizada recentemente pelo Estado. Também tem insistido em melhorias na distribuição de energia elétrica e das comunicações, especialmente dos celulares e internet. Enfim, o encontro de setembro deve marcar mais uma investida para se conseguir o novo acesso e será a oportunidade de se comemorar 15 anos de atividades com um reencontro de vizinhos empresários e autoridades que poderão conhecer melhor o trabalho daquela associação.

Dúvidas

Nos meios políticos, com as campanhas sendo disparadas há quem levante pelo menos duas dúvidas sobre candidatos já lançados: se Junji Abe (MDB) conseguirá registrar sua candidatura a deputado federal, em razão de questões na área da Justiça (ele garante que sim); e se Chico Bezerra (PSB) conseguirá manter sua candidatura também a federal até o dia 15, por “pressões externas” (ele também garante que sim).

Din-din

Sob alegação de que seu partido “não está envolvido em escândalos de corrupção” e que, por isso, “recursos não existem”, o advogado e candidato a deputado estadual mogiano, José Beraldo (PRP), está pedindo o apoio financeiro de eleitores e conhecidos por meio de sua “vaquinha eleitoral”. As contribuições, via internet, podem ser oferecidas pelo site www.juntosvenceremos.com.br.

De volta

Após a conquista de vigorosos 7.305 votos alcançados nas eleições municipais passadas para prefeito de Mogi das Cruzes, Nelson Pedro Miguel, o  Miguel Bombeiro, está de volta à campanha. Agora como candidato a deputado federal pelo PROS, oficializado na Convenção Estadual do partido, em São Paulo, sábado passado.

Futebol

O preconceito racial que tomava conta do futebol brasileiro no final dos anos 50 é retratado no livro Campeões da Raça – Os Heróis Negros da Copa de 1958, de autoria do jornalista Fábio Mendes, que será lançado no próximo dia 18, a partir das 20 horas, durante uma sessão de autógrafos, que acontecerá no Casarão da Mariquinha, junto ao Largo Bom Jesus. Com prefácio do comentarista esportivo Mauro Beting, a obra é uma grande reportagem elaborada pelo autor a partir de entrevistas com jogadores, dirigentes e jornalistas, onde ele coletou relatos e fotos exclusivas do período.

 

COTIDIANO

“Pressões externas” lembram as “forças terríveis” que levaram Jânio Quadros a renunciar à Presidência da República