EDITORIAL

Agora vai?

No atual governo, a ponte e a estrada da Volta Fria entraram no radar da Secretaria de Logística e Transportes

Mogi das Cruzes pode estar próxima de superar uma espera de 40 anos. O Governo do Estado concluiu o projeto executivo para a pavimentação da Estrada da Volta Fria e a construção de uma nova ponte para substituir o precário acesso da madeira sobre o Rio Tietê. A pergunta agora é: quando a obras será licitada?

Aobra atenderá moradores e oferecerá uma rota alternativa de tráfego entre a Via Perimetral, na Ponte Grande, e o Distrito de Jundiapeba.

Essa é uma antiga histórias de abandono e de desperdício de recursos públicos. Na década de 1970, o Governo do Estado contratou a obra para a construção de uma ponte nesse ponto do Rio Tietê. A situação da passagem era insegura e perigosa e foi só piorando com o passar do tempo. Hoje, ônibus e caminhões pesados são proibidos de cruzar a estrutura capenga. Não há serviço de conservação que garanta a trafegabilidade pela ponte.

No passado, garantidos os recursos para a construção de uma ponte, uma empreiteira foi contratada, fez as estruturas metálicas para o recebimento do concreto e abandonou a obra. Nunca se cobrou, de fato, as responsabilidades pela quebra de contrato e nem o destino do dinheiro reservado para a Volta Fria.

Desde Orestes Quércia, quando passaram pelo Palácio dos Bandeirantes, entre outros, Fleury Filho, Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos os governos tucanos não se comprometeram em reparar esse mal feito.

No atual governo de João Doria, ainda no primeiro semestre, a obra entrou no radar da Secretaria de Logística e Transportes.

A este jornal, o secretário João Octaviano Machado Neto, de Logística e Transportes deu a notícia anteontem sobre a conclusão do projeto executivo para asfaltar a vicinal e construir a ponte. O plano deverá ser discutido com autoridades mogianas no próximo dia 20.

Não se tem, ainda, a data para a licitação. E aqui acende o nosso sinal de alerta. É preciso ter rapidez nesse processo, agora, para a licitação e início das obras.

A Volta Fria deve ser incluída em um pacote de melhorias e asfaltamento de estradas vicinais. Alenta o andamento do projeto. Porém, necessário registrar que notícias semelhantes foram publicadas por este jornal no passado.

Quem mora por ali cansou de ouvir promessas em períodos de eleições. Com toda razão, desconfia. Entretanto, esse é um novo governo. O secretário João Octaviano visitou a Volta Fria. Viu a degradante situação da ponte e da estrada, e o que enfrentam moradores e estudantes para entrar e sair do bairro. A conclusão do projeto executivo cumpre o que vem falando sobre a demanda. Por isso, o nosso voto de confiança.