QUARENTENA

Alto Tietê avança para a fase amarela do Plano São Paulo

QUARENTENA Mogi das Cruzes e demais cidades da região poderão reabrir bares, restaurantes e salões de beleza. (Foto: Eisner Soares)
QUARENTENA Mogi das Cruzes e demais cidades da região poderão reabrir bares, restaurantes e salões de beleza. (Foto: Eisner Soares)

*Essa matéria está em atualização

O Alto Tietê avançou para a fase amarela do Plano São Paulo e está liberado para uma maior flexibilização da quarentena a partir da próxima segunda-feira, dia 13. Com o anúncio de hoje (10) do Governo do Estado, as cidades do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) estão liberadas para autorizar a reabertura de bares, restaurantes, salões de beleza, clínicas de estética, academias e escolas de educação complementar. A mudança na classificação também oficializa o período de seis horas para o funcionamento do comércio de rua, shoppings e serviços.

O avanço do Alto Tietê para a fase amarela de flexibilização se dá cerca de 30 dias de permanência da região na etapa laranja e essa nova classificação é resultado da melhoria do desempenho da região nos critérios de capacidade hospitalar e evolução da epidemia de Covid-19.

Na classificação divulgada hoje, o Alto Tietê tem variação positiva na taxa de ocupação de UTI (59,3%) e na oferta de leitos de UTI por 100 mil habitantes (15,6), o que coloca a região na cor verde em capacidade hospitalar. Na evolução da epidemia, a região melhorou os resultados em variação de casos (0,73) e de internações (0,98) – cor amarela. O único indicador ainda preocupante é o de óbitos (1,34) – cor laranja.

As cidades, em sua maioria, já adiantaram a validação dos protocolos de segurança para que bares, restaurantes, academias e salões de beleza possam retomar o funcionamento na segunda-feira, com todos os cuidados para minimizar os riscos de contágio da doença, em especial, o distanciamento social. A princípio para esses novos setores, cada cidade definirá o melhor horário para o funcionamento dos estabelecimentos, dentro das seis horas diárias permitidas na fase amarela do Plano SP e do que for acordado com as categorias.

No caso da educação complementar, nas quais se incluem escolas de idiomas, música e atividades diversas, os municípios devem definir o funcionamento de acordo com o protocolo da etapa 1 da educação no Estado de São Paulo.

“Esses novos setores, diferentemente do comércio, shopping e serviços, atendem principalmente aos moradores da própria cidade, por isso optamos por deixar livre a definição dos horários a cada prefeitura, conforme a sua demanda e a própria capacidade de fiscalização. Mas sempre com o entendimento regional e o compartilhamento de informações através do consórcio”, justifica Adriano Leite, presidente do consórcio.

A mudança para a fase amarela também oficializa a autorização para que comércio e serviços nas 11 cidades do Alto Tietê funcionem seis horas por dia. Embora a etapa laranja estabeleça quatro horas diárias e oficialmente tenha começado no dia 15 de junho, os prefeitos do Condemat anteciparam a liberação desses setores para 12 de junho e por seis horas, o que vem funcionando em quase toda a Região.


Deixe seu comentário