REGIÃO

Alto Tietê registra dados positivos na maioria dos indicadores que definem as fases de quarentena do Plano SP

A região leste da Grande São Paulo, representada pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), registrou dados positivos na maioria dos indicadores que definem as fases de quarentena do Plano São Paulo.

Na atualização apresentada nesta sexta-feira (31) pelo Estado, o Alto Tietê, ao lado da sub-região Oeste, do município de São Paulo e de Araçatuba, têm o melhor quadro de evolução da pandemia, com todos os critérios nas cores verde e amarela.

“A cidade de São Paulo e o Alto Tietê concentram as maiores populações do Estado. O bom desempenho dos indicadores nessas duas regiões é decisivo para o resultado estadual não ser comprometido pelos outros locais, que estão em sua maioria no laranja e vermelho”, avalia o presidente do consórcio, o prefeito Adriano Leite, de Guararema.

Pelos dados de hoje, a região reduziu a ocupação de leitos de UTI para 61,6% e ampliou a oferta de vagas para 16.1 por 100 mil habitantes – há sete dias (24 de julho), esses indicadores eram de 64% e 15,7, respectivamente. No parâmetro capacidade hospitalar, o Alto Tietê está na classificação verde.

Nos indicadores de evolução da pandemia, a região teve acréscimo na variação de casos de 0,90 para 1,49. Em internação, o Alto Tietê subiu de 0,90 para 0,95 e, em óbitos, reduziu de 1,01 para 0,70.

Pelos novos critérios adicionados, a região registra média de 43 internações e 9,5 óbitos entre cada 100 mil habitantes, enquanto as regras de transição da região para a fase verde estabelecem um mínimo de 40 internações e 5 óbitos.

“Continuamos na etapa amarela do Plano SP e é importante isso quando vemos regiões do Estado, como o Vale do Paraíba e Campinas, ainda na fase laranja e outras, como o Vale do Ribeira, regredindo para o vermelho”, diz o presidente.


Deixe seu comentário