MUDANÇA NO GOVERNO

Após demissão de Caiado, novo secretário deverá ser anunciado nos próximos dias

Após erro no cálculo do IPTU, mogianos lotaram o PAC de Mogi. (Foto: Henrique Campos)
Após erro no cálculo do IPTU, mogianos lotaram o PAC de Mogi. (Foto: Henrique Campos)

O prefeito Marcus Melo (PSDB) deverá definir, ainda nesta semana, o nome do futuro secretário municipal de Finanças para ocupar a vaga de Aurilio Caiado, exonerado na última sexta-feira, juntamente com a diretora da pasta, Cláudia Câmara. A demissão dos dois ocorreu por causa de equívocos verificados no processo de cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Até ontem, ainda não havia ninguém cotado para o cargo.

O assunto será pauta de reuniões que acontecerão a partir de segunda-feira. Melo deverá contar com secretários e assessores diretos para a escolha daquele que irá substituir Caiado. Existem dificuldades na escolha do nome por se tratar de uma área que exige conhecimento técnico, com complexidade ainda maior por envolver dinheiro público e mexer diretamente com o bolso dos contribuintes, admitiu um assessor, ao comentar o assunto.

A Prefeitura alega que muitos profissionais que atuam iniciativa privada acabam recusando a oferta por problemas de baixa remuneração. Hoje o salário de um secretário é de aproximadamente R$ 17 mil.

Assessores próximos ao prefeito afirmam que os problemas com o IPTU deste ano influenciaram a decisão de Melo. Nas últimas semanas, a Prefeitura vnha recebendo uma série de reclamações de erros nos cálculos. No ano passado, Melo já havia sofrido muito desgaste político por conta da confusão provocada pelo imposto complementar, cobrado de proprietários que ampliaram suas construções e tiveram os valores do tributo corrigidos.

Para evitar novos desgastes, o prefeito teria pedido atenção especial ao secretário, tanto que solicitou que tudo fosse planejado com muita antecedência para não ter problemas, mas não foi isso que aconteceu. As reclamações foram tantas que a Administração Municipal teve que adiar a cobrança da primeira parcela para o próximo dia 15 e manter um plantão especial para tirar dúvidas em três pontos onde funcionam nas unidades do PAC na Cidade – Braz cubas, Jundiapeba e Prefeitura. O atendimento aos contribuintes será mantido das 8 às 18 horas até o dia do vencimento.

Caiado se encontrava de férias e recebeu a notícia da demissão durante conversa com Melo por telefone. Os assessores contam que antes de sair para o período de descanso, o então secretário teria assegurado ao prefeito de que estava tudo certo com o IPTU e que neste ano não haveria nenhum tipo de problema, mas não foi o que aconteceu.

O reajuste aprovado para este ano foi de 4,56% sobre os valores cobrados no ano passado, com exceção daqueles que aumentaram suas áreas construídas, que tiveram o imposto corrigido. Muitas reclamações são de pessoas que se enquadram nesse perfil. Porém, o que mais pesou contra Caiado foram os lotes de 2.500 carnês emitidos sem a especificação da metragem do imóvel, erros nos cálculos, carnês duplicados e atraso na entrega em vários locais.

O assunto teve repercussão na Câmara e ganhou destaque entre os vereadores de oposição. Grupos de moradores organizaram protestos e planejam um novo encontro amanhã a partir das 18 horas, no prédio do Legislativo para voltar tratar dessa questão. A demissão de Caiado foi comemorada nas redes sociais por pessoas que criticam o novo reajuste do imposto.