CASO

Após perder a guarda, pai mata filho de quatro anos em sítio de Mogi

Abalado pela perda da guarda do filho por ordem judicial, Pithagoras da Silva Santana, de 39 anos, no início da manhã desta quinta-feira (19), matou com um tiro o seu filho, Ryan de Oliveira Santana, de 4 anos, e em seguida se suicidou com a mesma arma, um revólver, de calibre 38, na Estrada do Taboão, no bairro do Itapeti. Os corpos foram encontrados no interior do Honda Civic, de Pithagoras, pela mãe dele, Marta da Silva Santana, de 65 anos, que trabalha como caseira no sítio do Rosado, nas proximidades do local da tragédia.

Segundo a Polícia, coube a Marta acionar uma equipe do Samu (Serviço Móvel de Urgência). Pais e filhos estavam mortos. Em seguida, ela comunicou a Polícia Militar e apresentou a versão de que o filho ficou desesperado com a perda da guarda após audiência na Justiça.

O delegado Alexandre Batalha, titular do 3º Distrito Policial em César de Souza, com o apoio do escrivão Alexandre Fernandes, elaborou a ocorrência como homicídio simples e induzimento, instigação ao suicídio. O caso ainda será investigado. Os corpos foram removidos ao Posto do IML, em Mogi.

No histórico do boletim de ocorrência consta que o garoto recebeu um tiro na região frontal que provocou a morte, conforme informou na delegacia, o policial militar Gabriel de Luca. Ele e a sua equipe preservaram o local do crime até a chegada da Polícia Científica.

O pequeno Ryan era filho de Pithagoras Santana, o qual era solteiro e residia em São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo, e de Carla Michele de Oliveira. No final da tarde, uma parente da família não quis comentar o que aconteceu.


Deixe seu comentário