COLÉGIO BRASILIS

Arte ucraniana é tradição em escola

Cada aluno produz três pêssankas com decoração relacionada entre si e seguindo o tema natureza proposto pelo colégio. (Foto/ divulgação)
Cada aluno produz três pêssankas com decoração relacionada entre si e seguindo o tema natureza proposto pelo colégio. (Foto/ divulgação)

A arte milenar dos ovos escritos e decorados com desenhos que representam bons desejos à pessoa presenteada fazem parte da tradição da Páscoa no Colégio Brasilis. Originadas na Ucrânia e repetidas em diversas partes do mundo, as pêssankas – como estes ovos são chamados – já começaram a ser produzidas pelos estudantes do Ensino Fundamental da unidade de ensino de Mogi das Cruzes, durante as atividades da disciplina de Artes.

O objeto decorativo que representa a vida, saúde e prosperidade faz parte todos os anos das comemorações da Páscoa no Brasilis. Segundo a professora de Artes, Andréia Alves Domingues, os alunos são orientados em sala de aula sobre como esvaziar e limpar os ovos. “A decoração fica por conta da criatividade de cada um, mas também indico as melhores técnicas. É preciso ter cuidado devido à fragilidade dos ovos”, explica.

Cada estudante confecciona três pêssankas com decoração relacionada entre si e seguindo um tema proposto pelo colégio. Este ano, a abordagem escolhida foi sobre a natureza, com o objetivo de valorizar o contato e a preservação do meio ambiente.

Os melhores trabalhos são selecionados pela equipe pedagógica do Brasilis, com base em critérios como adequação ao tema, criatividade e originalidade. Depois, eles também participam de um concurso nas redes sociais. Como premiação do concurso, os alunos vencedores recebem uma cesta de Páscoa recheada de chocolates.

“O projeto das pêssankas estimula os alunos e faz com que eles interajam e envolvam familiares e amigos. Conseguimos trazer assuntos importantes e trabalhar também a empatia e a colaboração”, destaca a professora Andréia.

A produção das pêssankas, que antigamente eram usadas pelos ucranianos para comemorar a primavera e, com o início do cristianismo, a tradição se adaptou e passou a simbolizar o período pascoal, é aguardada com ansiedade pelos alunos. Neste trabalho, eles têm oportunidade de desenvolver habilidades artísticas e manuais, além da criatividade.

“O projeto das pêssankas já completou quatro anos no Colégio Brasilis. Os alunos se envolvem no processo e aprendem bastante. O resultado final nos impressiona a cada ano”, afirma a diretora Heloisa Melo.

A aluna Sofia Avona, do 7º ano do Ensino Fundamental, conta que fica animada com o concurso. “Eu gosto muito das aulas de Artes e com as pêssankas conseguimos usar bastante a criatividade. Com o tema natureza, resolvi colocar flamingos e lhamas nos meus ovinhos. Adorei o resultado”, revela.

Já Amanda Kim, estudante do 8º ano, fez as pêssankas pela primeira vez. “Comecei no colégio este ano e foi algo novo para mim. Gostei muito de fazer e de ver o trabalho dos colegas. Depois, podemos presentear pessoas queridas”, destaca a aluna.