As lições de uma arquiteta e urbanista

Maria Rita Amoroso fala sobre patrimônio e a sua conservação

Merecem atenção as palavras da arquiteta e urbanista Maria Rita Amoroso, conselheira titular do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo e coordenadora da Comissão Especial do Patrimônio Cultural (CPC-CAU/SP), em artigo sobre a importância da defesa do patrimônio histórico e cultural, em artigo publicado na mais recente edição da revista Profissionais em Foco, da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Mogi. Após historiar rapidamente o passado de Mogi e região, ela ensina que “patrimônio não é só para se ‘conservar’ e basta; é preciso ser acompanhado de uso – ou reuso – que valorize o ‘sujeito’ que teve todas as suas experiências de vida e que, ali, tem sua identidade carente de ser preservada, justamente, contada, protegida e plenamente conhecida”. Maria Rita afirma que “patrimônio tem de ser respeitado, inventariado e restaurado quando necessário” por especialistas e seu fim deve seguir para as mãos de quem mais interessa, ou seja, “a comunidade à qual pertence”, afinal, “o bem acautelado é de todos e para todos nós”. Segundo ela, “o patrimônio serve para nos unir numa grande rede, onde as camadas históricas (layers) e os percursos contam, juntos, a mesma história e a idêntica trajetória, muitas vezes de tristeza, pelas conquistas sanguinárias, mas também com belezas produzidas por tais ‘sujeitos’ que participaram dessa aventura de viver ali, em determinado tempo.” A arquiteta e urbanista defende a união da comunidade em torno da “proteção de nossa história e de nosso patrimônio cultural, algo tão abandonado e ignorado”. Ela destaca o trabalho do CAU em conjunto com o governo estadual para fortalecer os conselhos de proteção cultural. E arremata: “Não podemos caminhar sem identidade, uma vez que nosso presente será passado amanhã, e o nosso futuro sonhado é o que fazemos hoje, o que realizamos agora. Sozinhos, não conseguiremos vencer esta ‘batalha’, tantos desafios que envolvem nosso patrimônio cultural. Porém, se consolidarmos mais redes e fortalecermos nossas instituições, será possível dar continuidade à existência de um quadro técnico à altura do trabalho a ser feito.” Lições que merecem ser avaliadas e assimiladas.

Nova sede

A subsede de Mogi das Cruzes da Associação de Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo (Apampesp) está de casa nova. A nova sede da entidade será inaugurada oficialmente no próximo dia 21, às 10 horas, na rua Navajas, 222, centro da cidade.

Destaque

A jornalista Maiara Barbosa Silva é uma das cinco finalistas, na categoria “Profissionais em Destaque”, do Prêmio Nacional de Turismo, instituído pelo Ministério do Turismo para reconhecer iniciativas que ajudam a fomentar o setor. Ela conquistou a indicação por meio de seu blog “Meu destino é logo ali”, onde relata detalhes Maranhão, que conheceu em uma de suas viagens. Pois agora, para conquistar o prêmio, a Maiara depende da votação popular, via internet. Vamos todos ajudar a mogiana nessa conquista, acessando o endereço https://tinyurl.com/VoteMaiaraSilva. A Maiara merece!

Mahindra

Mesmo sem decidir oficialmente pela instalação de sua fábrica de tratores em território mogiano, a indiana Mahindra, uma das maiores do mundo no setor, continua próxima da cidade. Visando alinhar estratégias para o próximo ano, a empresa reuniu, em Mogi, representantes de suas 28 concessionárias autorizadas. O diretor Jack Torretta Jr. falou com otimismo do futuro, após a marca haver crescido 59% entre janeiro e outubro deste ano, ganhando cada vez mais a confiança do comando do grupo para novos investimentos no Brasil.

Nova edição

A segunda edição do livro “O Casarão da Coronel e Suas Histórias”, de autoria de Paulito Costa com participação da jornalista Vanice Assaz, estará à disposição do público na próxima sexta-feira (22), entre 18 e 20 horas, no mesmo local onde ocorreu o lançamento, o casarão da rua Coronel Souza Franco, 917, centro. “Queremos todos lá, mesmo quem já tem a obra, porque conhecer e passar momentos na casa construída em 1920 faz bem para alma”, convidam os autores.

Frase
É fácil se livrar das responsabilidades. Difícil é escapar das consequências por ter se livrado delas.
Graciliano Ramos (1892-1953) foi romancista, cronista, contista, jornalista, político, militante comunista e memorialista brasileiro do século XX


Deixe seu comentário