INFORMAÇÃO

As obras esquecidas do ex-governador França

A parte dianteira da moto aparentemente sai da parede da oficina localizada no bairro do Mogi Moderno, uma atração para quem passar por ali. (Foto: Eisner Soares)
A parte dianteira da moto aparentemente sai da parede da oficina localizada no bairro do Mogi Moderno, uma atração para quem passar por ali. (Foto: Eisner Soares)

Verbas para Santa Casa, novo Bom Prato e outras promessas: só no papel

Ele assumiu o lugar de Geraldo Alckmin (PSDB) quando este se afastou do cargo para concorrer a presidente da República, nas eleições passadas. No comando do Governo do Estado de São Paulo fez, aconteceu, e prometeu. Como poucos. Apostando numa eleição que o manteria no comando do mais importante estado do País, Márcio França (PSB) misturou campanha eleitoral com o mandato de governador e não titubeou em garantir a eleitores tudo aquilo que eles gostariam de ouvir. O objetivo era bater João Doria Júnior (PSDB) a qualquer custo, mesmo que isso viesse a comprometer o orçamento paulista para o ano pós-eleitoral. Em Mogi, por exemplo, onde o prefeito era um dos poucos a apoiar o candidato tucano, França mostrou que não estava para brincadeira. Numa visita à Santa Casa de Misericórdia, onde Marcus Melo (PSDB) foi representado pelo vice, Juliano Abe (MDB), e onde o governador estava à vontade, ao lado dos apoiadores, como o vereador Chico Bezerra, seu companheiro de PSB, e dos deputado Gondim Teixeira (PTB), Márcio Alvino (PR) e André do Prado (PR), França não pensou duas vezes ao anunciar R$ 2 milhões para o hospital. O dinheiro, que deveria vir após a eleição, foi simplesmente contingenciado pelo eleito João Doria, que pôs um fim às promessas de campanha de seu ex-adversário e antecessor. Também acabou no esquecimento a autorização, assinada em grande estilo pelo governador França, no Palácio dos Bandeirantes, para a construção de um Bom Prato, em Jundiapeba. O investimento de R$ 1 milhão no restaurante, que deveria servir 1,2 mil refeições e 300 cafés da manhã diários, ficou mesmo na saudade, assim como o Macroanel Rodoviário, projeto que França pretendia levar adiante para resolver os congestionamentos da Mogi-Bertioga. Enfim, o sonho de uma noite de verão acabou mesmo no papel, após a divulgação dos resultados finais do pleito e a vitória de João Doria. As verbas e as obras, a Santa Casa e a cidade continuam esperando…

Crise?

Menina de Laço”, a marca de acessórios infantis criada há 10 anos em Mogi, acaba de inaugurar dois novos pontos de venda. Desta feita nos shopping Tamboré (Barueri) e Internacional (Guarulhos). Agora são 10 lojas em Mogi, São Paulo, Campinas, Sāo Caetano, Guarulhos, Barueri, Rio de Janeiro e Curitiba. À frente, as sócias Clarice Júlio e Clarissa Ornellas Malta Moreira.

Indenização (1)

Uma companhia aérea e duas agências de viagens foram condenadas pela juíza Glaucia Fernandes Paiva, do Juizado Especial Cível de Mogi das Cruzes, a indenizar (R$ 10,7 mil de danos materiais e R$ 9,6 mil de danos morais) duas passageiras que foram barradas na imigração da Colômbia porque uma delas não havia tomado vacina contra febre amarela. A juíza considerou que mãe e filha deveriam ter sido avisadas sobre a impossibilidade de ingressar naquele País e que a viagem poderia ter sido obstada já no Aeroporto Internaconal de Cumbica, em Guarulhos.

Indenização (2)

As duas passageiras compraram pacote pelas empresas de viagem, já com as passagens incluídas. Como uma delas é alérgia a componentes da vacina da febre amarela, deixou de ser imunizada, mas levou um comprovante da Anvisa, assinado por médica especializada, informando sobre seu problema. O documento, entretanto, não foi aceito pelas autoridades , ficando proibidas de entrar na Colômbia. A condenação da juíza de Mogi alcançou, solidariamente, a CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A., JES Viagens e Turismo Ltda e TAM Linhas Aéreas S.A. Cabe recurso.

Em Veneza

Após expor suas imagens no Museu do Louvre, em Paris, o fotógrafo mogiano Claudio Gatti irá mostrar as fotos de empresários brasileiros em situações inusitadas, na Bienal de Veneza, no período de 2 de junho a 30 de julho. A Bienal é, há mais de 120 anos, uma das instituições culturais de maior prestígio no mundo, recebendo um público de mais de 500 mil visitantes na Exposição de Arte. O mogiano ficou famoso por retratar grandes empresários em poses nada convencionais, mostradas em capas de algumas das principais revistas brasileiras.

Você sabe que está ficando velho quando as velas começam a custar mais caro do que o bolo.

Bob Hope (1903-2003), comediante americano, nascido na Inglaterra, que fez sucesso no cinema em dupla com Bing Crosby

Darwin Valente

Darwin Valente

Deixe seu comentário