As prioridades do PT para a futura campanha

Com a candidatura a prefeito de Mogi muito próxima de ser oficializada pelo PT, o advogado Rodrigo Valverde já decidiu que sua campanha estará baseada em quatro pilares: segurança pública, mobilidade urbana, saúde e educação.O candidato pretende fazer uma campanha propositiva prometendo melhorar o que está funcionando e apresentar novas propostas, baseadas em experiências de sucesso realizadas em administrações municipais petistas em todo o País. No caso da segurança, por exemplo, a Prefeitura sob comando petista pretende restaurar a Guarda Mirim e buscar caminhos para a inclusão da juventude, em especial junto a cursos de qualificação profissional. O investimento em lazer direcionado buscará tirar as crianças das ruas, interagindo com o estudo em tempo integral na totalidade das escolas municipais. Ações em conjunto com a iniciativa privada deverão marcar a atuação do partido nesta área. Na área educacional, o partido pretende copiar um modelo projetado por Guarulhos, que não chegou a ser colocado em prática, que pretende implantar um método educacional universal para crianças com idade de zero a 10 anos: convênios com escolas particulares feitos pela Prefeitura vão permitir o ensino em tempo integral ao número máximo de alunos, utilizando todos os equipamentos públicos disponíveis. “Se houver demandas, novos prédios serão construídos, mas com esses convênios, os alunos carentes terão oportunidade de estudar em boas escolas, criando uma geração melhor de mogianos, por meio de mais educação e inclusão”, diz o pré-candidato. Na área da saúde pública, após receber atendimento qualidade para seu filho na UPA do Rodeio, Valverde quer expandir esse sistema para outros pontos da Cidade, junto com ampliação da Saúde da família e um trabalho de prevenção mais eficaz. Na área da mobilidade, o petista fala em ampliar as ruas de mão única para dar mais fluidez ao trânsito. Uma alternativa usada na Coreia do Sul, de suporte a vagões ferroviários, poderá ser aplicada em Mogi. Com participação da iniciativa privada, ele pretende criar avenidas expressas, como as de São José dos Campos. Auditorias em contratos e renegociações de dívidas estão nos planos do candidato. “Se a população está contente com Mogi, segundo dizem as pesquisas, não há que se fazerem mudanças radicais”, afirma Valverde.

CEO do Ano
Pelo segundo ano consecutivo, o presidente da Suzano Papel e Celulose, Walter Schalka, foi eleito o CEO do Ano da América Latina. A escolha partiu da RISI, principal fornecedor de informações para a indústria global de produtos florestais. Ele foi indicado por analistas de mercado que cobrem o setor de papel e celulose, por sua atuar no direcionamento estratégico da empresa que comanda. A premiação, existente desde 2007, será entregue na Conferência da América Latina, no dia 16 de agosto, em São Paulo.

Surpresa
Vale a pena aguardar. Fontes dignas de todo crédito garantem à coluna que esta semana poderá ser decisiva para a definição do quadro de candidatos às próximas eleições. Há quem garanta que surpresas podem estar prestes a acontecer, quem sabe, até a próxima quarta-feira. Surpresas que podem mudar radicalmente o quadro de forças políticas em disputa até agora. Pesquisas feitas na semana retrasada podem ser indutoras de tais mudanças.

Crematório
Onde foram parar os estudos para a construção, pela iniciativa privada, de um crematório na Cidade? Principal referência de uma Região com mais de um milhão de pessoas, Mogi das Cruzes carece de algo semelhante, já que os moradores do Alto Tietê só dispõem de opções mas próximas na Capital, São Paulo e Guarulhos.

No MAM
As famosas bandeirinhas, inspiradas em festas populares de Mogi das Cruzes, onde o pintor Alfredo Volpi (1896-1988) residiu por algum tempo, estarão presentes na mostra “Volpi – Pequenos Formatos”, no Museu de Arte Moderna, a partir do próximo dia 20, na Capital. Destaque da segunda geração do Modernismo no País, o ítalo-brasileiro terá 74 obras reunidas na exposição, que além de telas, terá obras em outros suportes, como desenhos feitos em papel e azulejos, criados desde o início de sua carreira, aos 16 anos, até o que ele produziu após sua consagração, na 25ª Bienal de Arte de Veneza, em 1950.

Cotidiano

RESTOS  Galhos retirados de árvores da Praça João Batalha, no Shangai, na semana passada, continuavam até ontem à espera de serem recolhidos. (Foto: Edson Martins)
RESTOS Galhos retirados de árvores da Praça João Batalha, no Shangai, na semana passada, continuavam até ontem à espera de serem recolhidos. (Foto: Edson Martins)

A única hipótese de nova eleição é se presidente e vice (Dilma e Temer) renunciarem, ou se o Tribunal Superior Eleitoral impugnar a chapa.
Geraldo Alckmin, do PSDB, governador de São Paulo, sobre a ideia de se antecipar as eleições presidenciais


Deixe seu comentário