EDITORIAL

Banzai, NGK

É significativa a confirmação dada pelo presidente mundial da NGK, Shinichi Odo, ao prefeito Marcos Melo, sobre a continuidade da ampliação e modernização da planta mogiana da empresa de velas, ignição e cerâmica, localizada no bairro do Cocuera. Melo visitou Shinichi Odo esta semana, na sede da empresa, em Nagoya, no Japão.

A instabilidade política e econômica brasileira não está interferindo no projeto executado na NGK mogiana, que daqui a três meses (1º de agosto) completa 60 anos de fundação.

Estão sendo investidos R$ 210 milhões na expansão da produção brasileira comercializada em toda a América do Sul.

Referendada pelo presidente da multinacional, a decisão de se cumprir os planos anteriomente divulgados sinaliza uma aposta não apenas no potencial brasileiro de se reeguer após os momentos mais agudos da recessão econômica, mas sobretudo em Mogi das Cruzes.

Ao longo desse processo deverão ser gerados cerca de 200 empregos diretos e indiretos. A NGK do Brasil é uma de nossas mais fortes e sólidas empresas. Ela gera um dos maiores índices de emprego diretos – atualmente, cerca de 1,3 mil colaboradores, a maioria residente em Mogi e Região. Na Justiça do Trabalho, costuma ser considerada como uma das unidades que mais preza pelo cumprimento da legislação trabalhista.

É preciso considerar que a expectativa de se ampliar essa base em 15,38% de trabalhadores se dá quando boa parte dos setores industriais zera os índices de contratação. Há pouco, este jornal mostrou a situação delicada vivida na Gerdau, onde vigora atualmente o sistema de layoff.

A história e a modernização da NGK sustentam outra análise a respeito dos ganhos do entrelaçamento das culturas japonesa e brasileira. O capital humano e os conhecimentos da milenar cultura fortaleceram a cidade e impactaram diretamente durante os últimos 60 anos a vida de milhares de funcionários (e seus familiares) em outros níveis, além do econômico.

O que está acontecendo na empresa é simbólico. A NGK mostra, na prática, o resultado do planejamento – de passos dados independente do rumo dos ventos. Esse processo de expansão será executado em três anos e foi costurado anteriormente. Por isso, nesse recorte de tempo, onde a crise econômica dá as cartas, a fábrica caminha independente dos humores do mercado e brinda mais um aniversário em grande estilo – com a modernização exigida para a sobrevivência da indústria no futuro e a abertura de novas oportunidades de trabalho.

Banzai, NGK.