Bauza, pragmático, vira trunfo do São Paulo hoje

Os dois títulos conquistados por Edgardo Bauza figuram entre os piores arpoveitamentos da história da competição / Foto: Divulgação
Os dois títulos conquistados por Edgardo Bauza figuram entre os piores aproveitamentos da história da competição / Foto: Divulgação

Dois títulos de Libertadores conquistados com aproveitamentos que figuram entre os piores da história da competição. Esse é o histórico do técnico do São Paulo, Edgardo Bauza, no torneio. Em 2008, o argentino surpreendeu o continente ao dar o primeiro título de Libertadores para o Equador, com a LDU de Quito. E o fez com extremo pragmatismo, com aproveitamento de apenas 47,6% dos pontos disputados.

No San Lorenzo (ARG), em 2014, conquistou o primeiro título da equipe de Buenos Aires na competição, novamente com poucos pontos e resultados certeiros. O time avançou às oitavas de final na última rodada, com ínfimos oito pontos, a 15ª campanha entre os 16 classificados e venceu o torneio com 52,4% de aproveitamento.

Neste ano, pelo São Paulo, o aproveitamento cresceu ligeiramente (57,6%), mas os resultados mostram que sua preocupação não é vencer todos os jogos, e sim fazer o necessário nas partidas certas.

Hoje, contra o Atlético-MG, partida de volta das quartas de final da Libertadores, o pragmatismo de Bauza será colocado à prova. O técnico compreendeu as limitações e o momento do time.

Quando precisou, jogou de forma humilde – com mais volantes e Ganso no banco –, como no empate contra o Strongest e na derrota para o Toluca, ambas fora. Quando teve de se impor, jogou para frente, como nas vitórias sobre River Plate e Toluca em casa.

Para ele, a vaga na semifinal está em aberto – o São Paulo venceu por 1 a 0 na ida, no Morumbi. “O importante é ter chegado até aqui, quando muitos pensavam que não conseguiríamos. Estamos entre os oito melhores e vamos tentar estar entre os quatro. Não será fácil”, afirmou.

Com o zagueiro Maicon recuperado de dores na coxa, o time paulista só terá uma mudança em relação ao jogo de ida: Michel Bastos retoma a vaga ocupada por Wesley. Questionado se o time será o mesmo que treinou na véspera, ainda na capital paulista, o treinador foi direto. “Indicaria que sim, a equipe que treinou que vai jogar. Mas vamos esperar a atividade da tarde para ver”, disse.