Bertaiolli lança o livro ‘Cidade do Saber’ sobre política educacional

Autoridades foram até a UMC na noite de autógrafos. (Foto: Eisner Soares)
Autoridades foram até a UMC na noite de autógrafos. (Foto: Eisner Soares)

NATAN LIRA
Em 1995, Marco Bertaiolli (PSD) assumia a Secretaria Municipal de Indústria e Comércio a convite do então prefeito Manoel Bezerra de Melo, também chanceler da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Vinte e dois anos depois, sentado à mesa emprestada daquele que “abriu as portas da política para um cara que escolheu a vida pública”, como Bertaiolli classifica, ele lançou, na noite de ontem, “Cidade do Saber – Um novo jeito de pensar e fazer Educação”, segundo livro da trilogia sobre gestão pública, que deve ser completada até o final do ano com a última obra “Cidade Empreendedora”.

Com o segundo andar do prédio da biblioteca lotado, Bertaiolli falou do prazer de lançar um livro sobre educação pública de sucesso em um país que tem problemas sérios nesta área. “A Cidade do Saber é um projeto de educação inclusiva para todas as crianças, independentemente de classe social, para que quando elas alcançarem a vida adulta, possam concorrer no mercado de trabalho em condições de igualdade”, destacou o ex-prefeito. Ele disse ainda que o trabalho pela educação consiste em levar políticas públicas para que toda a Cidade se transforme em uma sala de aula, de modo que os espaços públicos ofereçam conhecimento à população, ultrapassando a idade escolar.

Ontem, Bertaiolli lembrou que em seu primeiro dia de mandato, o atual diretor-presidente do Sebrae, Guilherme Afif, estava aqui para lhe desejar uma boa gestão. No evento, Afif retornou para lhe abraçar pelo trabalho realizado. “Hoje tem muitos políticos que estão buscando se esconder, então quando você tem um político que tem predisposição de mostrar tudo aquilo que fez, deve sempre ser privilegiado”, pontuou.

O atual prefeito Marcus Melo (PSDB) ressaltou que o relato demonstra as conquistas da Cidade. “Ele serve de exemplo para o Brasil, porque é possível fazer política de maneira correta”, disse. Para a secretária municipal de Educação, Juliana Guedes, o livro é um registro para a história do ensino mogiano no governo de Bertaiolli, que aprimorou e incluiu uma série de modelos inovadores no ato de educar. “Antes de imaginar ser secretária, eu já trabalhava na educação de Mogi e evoluímos muito, sobretudo com a escola em tempo integral e os cursos do Crescer, que investem no futuro da população da Cidade”, enfatiza. Também da área educacional em Mogi, a reitora da UMC, Regina Coeli Bezerra de Melo, disse estar lisonjeada com o resultado do político, que foi uma das apostas de seu pai. “A gente sabe o quanto a educação é importante e necessária na vida de cada pessoa”, ressaltou.

O primeiro livro da trilogia, “Cidade Saudável, um novo jeito de olhar e fazer Saúde” mostrou os avanços do setor em Mogi. Segundo o secretário municipal da Saúde, Marcello Cusatis, após a publicação, o material passou a servir como modelo de gestão. “Ele não é uma cartilha, porque as medidas não podem ser aplicadas em todos os municípios, mas mostra, de forma apartidária, que a saúde deve ser pensada como uma missão”, pontuou.

O prefácio do livro é assinado pelo secretário de Estado da Educação, José Renato Nalini, que compareceu à noite de autógrafos. “Nós temos excelentes referências da educação em Mogi e vejo que tudo aquilo que se faz aqui na Região, em termos de propiciar ensino de qualidade, tem acontecido aqui. A administração do Marco foi propulsora deste incremento de qualidade. Não há um problema que não possa ser resolvido com a educação”, pontuou.