INFORMAÇÃO

Bivar busca Valdemar para tentar uma fusão

Almoço em Brasília envolve assunto difícil de ser concretizado

Em meio à crise que levou o presidente Jair Bolsonaro a anunciar sua saída do PSL e a intenção de fundar uma nova legenda, alguns jornais noticiaram, em suas versões on-line, o almoço que reuniu o presidente Luciano Bivar e o ex-deputado federal do PL, Valdemar Costa Neto, no restaurante Norton, em Brasília, para discutir uma possível fusão entre as duas legendas, buscando evitar uma possível debandada do partido que ajudou a eleger o atual ocupante do Palácio do Planalto. E se o encontro gastronômico entre os “donos” das duas legendas foi fácil de acontecer, a fusão certamente será um tanto mais difícil. Embora não sabendo o que envolveu o início das negociações, é possível afirmar que não será fácil para Costa Neto aceitar a união entre os dois partidos. Primeiro porque, ao longo das últimas décadas, ele conseguiu alterar a estrutura interna da legenda de modo a lhe garantir o pleno comando do partido. Valdemar fala e negocia em nome do PL. Manda e desmanda no partido. Ele aceitaria dividir tudo isso com um advogado que já se mostrou bom de articulação, no caso, Luciano Bivar? É quase certo que não. Mas há ainda o fator relacionado ao fundo partidário que garante ao PSL uma respeitável fatia em dinheiro, que corre o risco de ser perdida para Bolsonaro, que pretende levar consigo a maior parcela da representatividade política da agremiação na Câmara e no Senado. E já estaria movimentando seus advogados no sentido de transferir os dividendos financeiros relativos a tal representação dos que acompanharão o presidente na mudança. Há ainda outro complicador à vista: Bivar está negociando para incluir também o DEM em seu pacote de apoios. Isso pode transformar o PSL – ou algum outro nome que a legenda vier a ter – num enorme balaio de gatos, ainda mais difícil de ser liderado. Sozinho, o PL de Costa Neto está agindo como franco atirador, podendo negociar com o governo ao sabor de seus interesses. Com a fusão, quem irá mandar no verdadeiro conglomerado de partidos? É por essas e outras que, dificilmente, este acordo poderá vingar. Em todo caso, como a política é dinâmica e imprevisível, vai valer a pena esperar para conferir. Que tal fusão será difícil de acontecer, ninguém em boa fé duvida.

Futuro

A pergunta que era feita, ontem, nos bastidores da política local: a candidatura do vereador Mauro Araújo (MDB) a presidente da Câmara de Mogi conseguirá sobreviver à visita da Polícia e do Ministério Público ao gabinete do político para apreender computadores, documentos, e investigar suas ações? Mesmo diante de um acordo prévio que beneficia o MDB e do fato de Araújo jactar-se de ser o manda-chuva do partido, há quem duvide se ele conseguirá escapar ileso do desgaste do episódio no plano político.

Água

O DAEE informa que o conjunto de barragens do Sistema Alto Tietê está operando com 84,24% de sua capacidade, acumulando um total de 470,1 milhões de m³ de água. Integrado pelas barragens de Ponte Nova, Paraitinga, Biritiba, Jundiaí e Taiaçupeba, com capacidade para acumular 558 milhões de m³, o conjunto está vertendo 10,33 m³ por segundo e destinando 14,32 m³/seg para a Estação de Tratamento de Água de Taiaçupeba, responsável pelo abastecimento da Zona Leste da Região Metropolitana da Grande São Paulo, onde estão cidades como Mogi, Suzano, Poá e Arujá.

Novos tempos

A presença de representantes do MP e da Polícia Militar no gabinete do vereador Mauro Araújo, ontem pela manhã, na Câmara Municipal, se espalhou rapidamente, com verdadeiro rastilho de pólvora, nas redes sociais. E como sempre acontece em ocasiões semelhantes, não faltaram até algumas fake news sobre o caso. O fato que, em outras épocas, levaria pelo menos até a tarde para ficar conhecido na cidade, precisou de apenas alguns minutos para se tornar de domínio público.

Candidatura

A advogada Juliane Gallo, de 32 anos, especialista em Direito do Consumidor e coordenadora do Procon de Ferraz de Vasconcelos, filiou-se ao PSDB, na noite de terça-feira, a convite do presidente estadual, Marco Vinholi. Na solenidade, ela recebeu do governador João Doria Júnior a garantia de legenda para disputar a Prefeitura de Ferraz pelo partido. Uma das metas dos seus aliados é elegê-la para tirar de Ferraz a pecha de “cidade do Filló”, referência feita ao ex-prefeito Acyr Filló, que se encontra preso por corrupção em Guarulhos, após ter passado também pelo presídio de Tremembé.

Frase

A corrupção dos governantes quase sempre começa com a corrupção dos seus princípios.

Montesquieu (1689-1755), foi um político, filósofo e escritor francês.


Deixe seu comentário