EDITORIAL

Boa surpresa

Começa bem o mandato da deputada estadual Alessandra Monteiro, da Rede Sustentabilidade, a primeira mulher mogiana a tomar posse na Assembleia
Legislativa. Por si só, é um feito político histórico. Na largada, aos 34 anos, administradora de empresas, especialista em gerenciamento de cidades e pós-graduada em Ciências Políticas, ela delimita positivamente a posição ao eleger a proteção da criança e do adolescente como foco do mandato temporário. A mogiana permanecerá no cargo apenas até maio, a tempo de escrever trajetória que afague o ânimo do eleitor  cansado da velha política, dos que se acomodam em feudos sem, ao menos propor algo relevante e interessante para justificar o mandato.  Eleita com 24.695 votos, a deputada aguarda informações atualizadas da  secretaria de Estado da Educação e já costura adesões nos bastidores da Assembleia Legislativa para o projeto que pretende lançar contra a evasão escolar. Ao lado da qualidade do ensino, esse é um mega desafio da educação brasileira. Em 2018, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínuo (PnadC) do IBGE trouxe em números o tamanho desse drama: quatro em cada 10 jovens brasileiros não concluíram o Ensino  médio até os 19 anos.

E entre os que estavam fora da escola, 55% sequer terminaram o Ensino Fundamental. Com os dados sobre o mapa estudantil paulista, que devem ser levemente melhores do que os nacionais, mas não estarão muito longe da mesma realidade educacional, ato seguinte será a apresentação de um projeto de lei. Outro assunto de interesse da mogiana é a rede de proteção contra a violência e a exploração sexual
infantil, algo corriqueiro no nosso noticiário regional. Sexta-feira, a mais dura notícia regional foi a morte de uma criança de dois anos que estava sozinha em uma casa incendiada em Itaquaquecetuba.
Jovem liderança, mulher, antenada com o tecido social e político atual, Alessandra Monteiro é grata surpresa diante da desidratação da representatividade e da força política mogiana e regional na política e especificamente na Assembleia Legislativa.


Deixe seu comentário