SESSÃO

Câmara de Mogi discutirá descontos em escolas durante a quarentena

(Foto: Arquivo)

A Câmara de Mogi das Cruzes deverá convocar representantes de escolas da rede privada de ensino do município, inclusive as universidades, para pedir descontos e facilidades no pagamento dos cursos nesse período de pandemia provocada pela Covid-19. A sugestão foi apresentada durante a sessão de ontem, por meio da indicação feita pelo presidente da Comissão de Educação da Câmara, vereador José Francimário Farofa Vieira de Macedo (PL), que diz ter sido procurado por pais de alunos que tiveram suas atividades suspensas e enfrentam dificuldades financeiras para arcar com os custos das mensalidades.

O vereador sugere que as medidas sejam avaliadas por representantes da Secretaria Municipal de Educação para abertura de diálogo com as instituições de ensino a fim de buscar uma forma de flexibilização de pagamentos das mensalidades de no mínimo 20% e no máximo 30%, durante o período que durar o plano de contingência da Covid-19.

“Muitas famílias têm dois ou até três filhos nas escolas e não estão conseguindo arcar com as mensalidades, por isso sugerem um parcelamento ou desconto que possam aliviar as mensalidades nesse momento. Se conseguirmos 25%, uma família que tem dois filhos na escola pode ter desconto de 50%, o que alivia muito. Acho possível chegarmos a um consenso nesse sentido”, explica Farofa.

Para agilizar o processo, outro membro da Comissão de Educação, vereador Mauro Araújo (MDB), sugeriu que o Legislativo promova um encontro com os representantes das escolas para tratar desse assunto nos próximos dias. A proposta teve apoio da maioria da Casa.

Durante a sessão, a Câmara também aprovou moção do vereador Diego Martins (MDB) referente ao Dia dos Enfermeiros, comemorado ontem, para homenagear os profissionais pelos serviços prestados no combate à proliferação do novo coronavírus. “O papel dos funcionários da saúde tem sido imprescindível e merece, portanto, toda nossa reverência e nosso obrigado pelo empenho em salvar vidas”, afirmou.

Salários

O vereador Iduigues Ferreira Martins (PT), que já se manifestou diversas vezes favorável à destinação, por parte do Município, de um abono especial aos profissionais da saúde que atuam na linha de frente contra o novo coronavírus, voltou a defender ontem a necessidade de os vereadores reduzirem seus salários em até 30% para garantir mais recursos destinados às ações de combate à pandemia. Ele informou os colegas que já deu entrada na Casa, com um projeto de lei para viabilizar os cortes nos provimentos, seguindo o exemplo adotado em outras cidades, como no caso da Câmara de Guararema e da Capital Paulista e da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. A matéria deve ser deliberada amanhã.


Deixe seu comentário