Câmara solicita à Prefeitura informações sobre coletivos de Mogi

O Legislativo pediu a idade dos veículos, depois que vários deles começaram a quebrar. (Foto: Eisner Soares)
O Legislativo pediu a idade dos veículos, depois que vários deles começaram a quebrar. (Foto: Eisner Soares)

LUCAS MELONI
A Câmara Municipal de Mogi das Cruzes aprovou ontem, durante sessão ordinária, um requerimento para solicitar à Secretaria Municipal de Transportes informações sobre a idade média dos veículos que compõem a frota municipal. A medida objetiva detalhes sobre a condição dos ônibus que estão em circulação. Pelas redes sociais, diversos moradores têm reclamado de coletivos quebrados em várias regiões do Município.

Para tentar ilustrar o pedido feito em plenário, o vereador Caio Cunha (PV), autor da propositura, disse que tinha um Renault Clio 2010 e que, por se preocupar com a segurança da família, decidiu trocar de automóvel. “Este requerimento tem o mesmo objetivo. É uma preocupação com a segurança. É para questionar à Secretaria de Transportes em relação à idade mínima da frota porque a gente sabe que, no contrato com as concessionárias, há prazo máximo para tempo de circulação”, disse Cunha.

Rodrigo Valverde (PT) fez questão de comentar sobre a questão dos coletivos durante o encontro parlamentar. “Está na internet um vídeo de um ônibus, no Jardim Aeroporto III, que não subia um morro. O motorista teve que pedir para os passageiros descerem. Só assim conseguiu subir. Se fosse um ônibus novo isso não precisaria ter acontecido”, afirmou.

O documento foi aprovado e será encaminhado à Prefeitura. O poder público terá 15 dias para dar uma resposta ao Legislativo.

Caso Samed
De novo, o caso de reajuste exorbitante nos preços dos planos de saúde da Samed a servidores públicos da ativa, aposentados e pensionistas da Prefeitura foi discutido pelos vereadores. Desta vez foi Iduigues Ferreira Martins (PT) quem falou sobre o tema. Ele leu um comunicado da seguradora que informa que, desde 16 de fevereiro deste ano, não tem mais parceria com a única maternidade particular de Mogi das Cruzes. “Eles dizem que as mães serão direcionadas a uma maternidade de Suzano. A criança não será mogiana, será suzanense”, comentou. Ele cobrou do prefeito Marcus Melo (PSDB) diálogo com os servidores em relação aos valores elevados.

O Departamento Jurídico da Câmara iniciou um estudo para avaliar se, por meio do Instituto de Previdência Municipal de Mogi (Iprem), é possível abater parte do valor elevado de algumas parcelas do plano. Em algumas modalidades, o reajuste foi de mais de 100%.

Sobre a manifestação do público, o presidente Carlos Evaristo (PSD) disse aos professores aposentados que foram acompanhar a sessão que eles são bem-vindos. A cada vez que se manifestam, contudo, eles têm a atenção chamada por Evaristo.

Suplente
Rodrigo Firmino Romão (PCdoB), primeiro suplente da coligação PCdoB/PSB, tomou posse em sessão ordinária na tarde desta terça-feira em substituição ao titular da vaga, Jean Lopes (PCdoB), de licença médica até 28 de fevereiro de 2017. “Obrigado a todos os vereadores por terem me recebido de braços abertos. É muita satisfação ocupar esta cadeira, embora interinamente. Foi a minha segunda eleição. Neste período, quero pleitear junto ao Executivo melhorias para a Saúde, já que sou da área de enfermagem. Pela primeira vez tem alguém representando os enfermeiros. Também vou pedir investimentos no Conjunto do Bosque, onde moro há mais de 30 anos”, disse.


Deixe seu comentário