PROBLEMA

Câmara sugere PPP para construir e administrar cemitérios em Mogi

SITUAÇÃO Cemitério São Salvador registra maior volume de furtos. (Foto: arquivo)
SITUAÇÃO Cemitério São Salvador registra maior volume de furtos. (Foto: arquivo)

A Câmara de Mogi avalia a possibilidade de sugerir a implantação de um sistema de Parceria Público Privada (PPP ) para construir novos cemitérios e administrar os já existentes na cidade. A proposta foi discutida na sessão de ontem, após denúncias de aumento do número de furtos de metais dos túmulos. Os parlamentares entendem que a medida poderia ajudar a melhorar a manutenção dos espaços e evitar problemas como o que ocorreu no início desta semana, com a queda do muro no Cemitério da Saudade, na Vila Lavínia.

O assunto foi levado ao plenário pelo vereador Pedro Komura (PSDB), que disse ter sido procurado por moradores da cidade que reclamam dos furtos de argolas e placas de identificação nos túmulos. Ele contou que o problema acontece com maior frequência no Cemitério São Salvador, no Parque Monte Líbano.

“As pessoas vão até lá com mochilas para carregar os materiais e levar os produtos para vender”, explica. Komura disse que foi pessoalmente ao local no último domingo para conferir a informação e recebeu reclamações das pessoas que lá estavam no local, incomodadas com as danificações dos túmulos por vândalos que arrancam os metais.

O vereador relata que as denúncias de furtos de materiais foram confirmadas pela administração do cemitério. Foi informado, inclusive de que já ocorreram vários fragrantes. Porém, ficou sabendo que muitos dos suspeitos são encaminhados à delegacia, mas depois acabam sendo liberados. “Depois de alguns dias, eles voltam ao local para furtar”, observa.

Ele pediu providências por parte da Prefeitura, com mais rigor na fiscalização e instalação de câmeras de monitoramento para tentar impedir a prática. O parlamentar também sugeriu a criação de um crematório municipal parar tentar oferecer mais opções às famílias e utilizar melhor os espaços.

O problema com furtos e falta de espaços nos cemitérios é um tema recorrente na cidade. O vereador Rodrigo Valverde (PT) lembrou do incidente ocorrido na última segunda-feira, com a queda do muro do Cemitério da Saudade e lamentou a falta de manutenção desses espaços.

Também foi falado sobre a necessidade de construção de novos cemitérios, já que os atuais estão no limite de sua capacidade. Para resolver o problema, o vereador Carlos Evaristo (PSD) propôs que a Câmara convide técnicos da Prefeitura para discutir a proposta. “Essa seria uma forma de resolver os problemas de segurança e de espaço, construindo cemitérios verticais para ampliar os espaços, senão logo vão ter que fazer lei para proibir as pessoas de morrer”.

Questionada sobre a capacidade de atendimento, a Prefeitura informa que promove ações para otimização dos espaços dos três cemitérios municipais (São Salvador, Saudade e Sabaúna), com a construção de 165 novos jazigos no Saudade, com investimento de mais de R$ 120 mil.

Além disso, foi formado um grupo de trabalho para aprofundar as discussões sobre o tema e embasar as decisões sobre novas medidas a serem adotadas para otimizar a utilização dos espaços. Este grupo vem estudando a situação dos três cemitérios municipais.