INFORMAÇÃO

Campanha municipal tem início antecipado em Mogi

Processo foi deflagrado com a revelação de que Melo disputará reeleição

A notícia sobre a virtual candidatura de Marcus Melo (PSDB) à reeleição, admitida por ele em conversas com aliados, deflagrou um fenômeno pouco comum na política doméstica: o início da disputa sucessória municipal a quase dois anos das futuras eleições. A primeira reação concreta à provável candidatura do prefeito veio de onde menos se esperava. Reunido, dias atrás, na Câmara, o Diretório Municipal do PT decidiu cerrar fileiras em torno do vereador Rodrigo Valverde para ser o candidato a prefeito pelo partido. Num fato pouco comum na política doméstica, os petistas saíram unidos para uma eleição onde terão de superar os fantasmas nacionais que rondam a legenda. A estratégia, portanto, será municipalizar ao máximo o debate em torno de questões domésticas ligadas ao dia a dia da cidade. Na esteira de tudo isso, o PV também já mostra suas garras, admitindo a existência de uma solução tripartite para a sucessão: os virtuais candidatos Caio Cunha, vereador campeão de votos, e Romildo Campello, fortalecido por atuações como secretário de Estado do Turismo e Cultura; além do possível apoio a Marcus Melo. Dois deputados derrotados nas eleições passadas, Junji Abe (MDB) e Gondim Teixeira (PTB) também já admitiram, ainda que sem muita convicção, possíveis candidaturas à Prefeitura. E surge a dúvida: Junji, aos 78 anos, entraria para valer numa campanha ou apostaria suas fichas no filho Juliano? Mas para se definir de vez o quadro, faltam duas manifestações: o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), que desconversa quando o tema é sucessão, e Valdemar Costa Neto (PR), que adota a postura da enigmática esfinge. Um silêncio que não pode ser interpretado como sinal de alheamento em relação à campanha. Ao contrário, ele sabe da importância de Mogi para o PR. Por isso, sua participação, a exemplo de eleições passadas, será indispensável. Costa Neto é estrategista de bastidores, que sabe jogar as cartas na hora certa. E até blefar, se for o caso. A proximidade com Bertaiolli, agora também em Brasília, é um sinal que deve ser levado em conta nas futuras cartadas do jogo sucessórios local. É esperar para conferir.

Férias
O secretário municipal Aurilio Caiado, de Finanças, deve estar certo de que os problemas do passado com o IPTU não serão repetidos neste ano. Tanto que, em plena época de distribuição dos carnês, ele entrou em férias, deixando para os assessores diretos a solução de eventuais questões sobre o imposto.

Biometria
Teve início, nesta semana, o prazo para cadastramento biométrico obrigatório de eleitores de três cidades da região do Alto Tietê. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral, da lista de 478 municípios paulistas fazem parte Arujá, Ferraz de Vasconcelos e Salesópolis, onde a biometria poderá ser feita até dia 19 de dezembro. Para o cadastramento, o eleitor deve apresentar documento oficial de identificação, comprovante de residência recente e título eleitoral, se tiver, no cartório eleitoral ou agência do Poupatempo.

Banda fixa
Mogi das Cruzes, Itaquá e Arujá estão entre as 15 cidades paulistas que passarão a contar com o serviço de banda larga fixa da Tim, com uso de modems LTE, destinada a residências e micro e pequenas empresas. A tecnologia usada é a WTTX (sigla em inglês para conexão sem fio na ponta que chega ao consumidor), baseada na rede 4G da empresa. Conforme a tele, com isso é possível oferecer acesso fixo em áres onde é inviável chegar com fibra e cabos, ou onde a infraestrutura fixa ainda está em fase de desenvolvimento.

Eleitores
O mais recente levantamento do Tribunal Superior Eleitoral aponta Mogi das Cruzes com 309.916 eleitores, dos quais, 163.636 são mulheres e 146.280, homens. O colégio eleitoral está dividido da seguinte forma: 145.592 (47%) na 287ª zona eleitoral, 97.646 (32%) na 74ª zona eleitoral, e 66.698 (21%) na 319ª zona.

Frase
Os políticos são a mentira, legitimada pela vontade do povo.
José Saramago (1922-2010), escritor português, prêmio Nobel de Literatura, em 1995

Darwin Valente

Darwin Valente

Deixe seu comentário