FEBRE AFTOSA

Campanha protege quase 100% do rebanho bovídeo do Alto Tietê

ALERTA Criadores que não imunizaram o rebanho devem comunicar autoridades e estão sujeitos a multa. (Foto: arquivo)

O estado de São Paulo registrou o índice de 99,58% dos bovídeos (bois, cabras, ovelhas) vacinados contra a febre aftosa durante a campanha realizada pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento no mês de novembro passado. Um balanço divulgado pelo Escritório de Defesa Agropecuária de Mogi das Cruzes, dos 8.559 animais registrados, 8.508 foram imunizados, ou seja, 99,40%. Os criadores que deixaram de vacinar os animais precisam comunicar a ausência ao órgão técnico e estão sujeitos a serem multados.

Com sede em Mogi das Cruzes, o EDA atende a área compreendida pelos municípios de Arujá, Biritiba-Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano

Suzano.

Foram vacinados somente os bovídeos (bovinos e bubalinos) com idade de zero a 24 meses de idade. A primeira etapa foi realizada no mês de maio com a vacinação de todo o rebanho bovídeo.

Dados do sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), vinculado à Coordenadoria de Defesa Agropecuária, que coordena a campanha no estado mostram que o total de bovídeos na faixa etária com vacinação obrigatória é de 4.423.365 cabeças. Deste total, 4.404.711, ou seja, 99,58% foram vacinados e declarados ao sistema dentro do prazo legal (07/12).

Durante a campanha, os técnicos se mobilizam no Estado para fiscalizar e assistir a vacinação. Foram visitadas 888 propriedades com o acompanhamento da vacinação de 42.107 bovídeos.

Os criadores que deixaram de vacinar, ou deixaram de informar, foram notificados pelo órgão oficial de Defesa Agropecuária. A autuação pelo descumprimento da legislação é de 5 Ufesps (138,05 reais) por cabeça por deixar de vacinar, e 3 Ufesps (82,83 reais) por cabeça por deixar de comunicar. O valor da Ufesp – Unidade Fiscal do Estado de São Paulo para 2020 é de 27,61 reais.

O rebanho bovídeo paulista declarado no relatório registra um total de 10.412.592 cabeças, em 104.639 propriedades rurais.


Deixe seu comentário