SOLIDARIEDADE

Campanha quer despertar doação

AÇÃO Jabuti tem crianças de 4 meses a adolescentes de 17 anos (Foto: Arquivo)

Doa Mogi tem início na próxima terça-feira com o objetivo de beneficiar as entidades Jabuti e Recomeçar

A campanha “Doa Mogi” será lançada na terça-feira, com o objetivo de despertar a cultura de doação nos moradores e empresários de Mogi das Cruzes. A iniciativa das entidades Jabuti e Recomeçar é inspirada no “Dia de Doar”, que já mobiliza a sociedade em várias partes do mundo, incluindo algumas regiões do Brasil. No Doa Mogi, as doações poderão ser feitas até o próximo dia 15 de dezembro, no site www.doamogi.org.br, criado exclusivamente para a ação.

“Nosso objetivo, com o Doa Mogi, é demonstrar que além de cestas básicas, roupas, brinquedos e outros itens que as instituições precisam e muito, também é importante colaborar com quantias em dinheiro”, explica a presidente da Recomeçar, Rosana Pierucetti.

A coordenadora administrativa do Centro Educacional Jabuti, Marina Dias Nogueira, acrescenta que aquilo que já é hábito em outros países, ainda exige um trabalho de conscientização no Brasil. “Por isso, o Doa Mogi se inspirou no Dia de Doar”, diz.

Com origem nos Estados Unidos, a ação chamada por lá de “Giving Tuesday” teve início em 2012 e é realizada sempre na primeira terça-feira depois do Dia de Ação de Graças. A iniciativa vem na sequência de datas comerciais como a Black Friday, com o objetivo de tirar o foco do consumismo e fortalecer a cultura de doação. No Brasil, o Dia de Doar (www.diadedoar.org.br) foi promovido pela primeira vez em 2013 e, a cada ano, engaja um maior número de pessoas mobilizadas por um país mais generoso e solidário.

Em todos os países onde é realizado, o Dia de Doar envolve entidades sérias para que os participantes tenham a certeza de que o dinheiro doado será empregado em causas importantes. Não será diferente com o Doa Mogi, que terá toda a renda arrecadada dividida entre o Centro Educacional Jabuti, que atende crianças e adolescentes de comunidades carentes, e o Projeto Recomeçar, direcionado a mulheres vítimas de violência doméstica e seus filhos.

“As entidades não conseguem se manter exclusivamente com recursos públicos, elas precisam ser sustentáveis com ações que devem ir desde a venda de produtos e realização de eventos até a sensibilização da comunidade sobre a importância das doações”, diz a coordenadora administrativa do Jabuti.

Já a presidente do Projeto Recomeçar lembra que o Doa Mogi vai aceitar qualquer valor em dinheiro. “Pedimos a colaboração tanto da pessoa física, que tem condições de participar com uma quantia mais modesta, até empresas, que podem investir um valor maior para causas tão importantes”, salienta Rosana.

AÇÃO Jabuti tem crianças de 4 meses a adolescentes de 17 anos (Foto: Arquivo)

Entidades atendem de crianças a adultos

O Centro Educacional Jabuti (Ceja) é uma associação civil de direito privado com caráter socioeducativo, sem fins econômicos, que visa a promoção humana e social da criança, do adolescente e da família. Fundada em 2006, a instituição atende 500 crianças a partir dos 4 meses e adolescentes de até os 17 anos em comunidades socialmente excluídas. O serviço é prestado em duas creches de período integral – Mogi Moderno (200 crianças) e Jundiapeba (160 crianças). O Jabuti mantém o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – o Projeto Prema -, que atende 120 crianças e adolescentes. O Ceja é subvencionado pela Prefeitura de Mogi e tem parceria do Governo Federal, mas busca outras fontes de recursos.

O Projeto Recomeçar, criado em 2004, nasceu na Comissão da Mulher Advogada da 17a Subseção de Mogi da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ao observar relatos de violência doméstica entre as mulheres que procuravam atendimento judiciário, um grupo de profissionais se mobilizou na defesa dos direitos delas. Em 2012, o Recomeçar passou a contar com o abrigo para acolhimento das vítimas que precisam deixar a casa e o convívio dos agressores até que estejam fora de perigo, sendo levadas para um lugar seguro e sigiloso.

As doações no site www.doamogi.org.br – que entra no ar na terça-feira – poderão ser feitas via PayPal, uma plataforma de pagamentos online segura e confiável. “No final da campanha, toda a prestação de contas estará também no site para que os participantes confiram o destino das doações”, ressalta Marina.

Ela acrescenta que a intenção é que o Doa Mogi entre para o calendário de Mogi como data marcada para fazer o bem por meio desse tipo de doação. “Dessa forma, queremos estimular que os moradores da Cidade conheçam outras instituições sérias do Município, que também precisam de auxílio, e todos criem realmente a cultura de doação”, completa a presidente da Recomeçar.


Deixe seu comentário