TRÂNSITO

Carro invade farmácia no Centro de Mogi das Cruzes

DANO Com acidente, um dos carros invadiu a farmácia Drogarema, danificando porta e destruindo prateleiras. (Foto: Eisner Soares)
DANO Com acidente, um dos carros invadiu a farmácia Drogarema, danificando porta e destruindo prateleiras. (Foto: Eisner Soares)

No final da tarde de ontem, um acidente de trânsito no cruzamento entre as ruas Dr. Ricardo Vilela e Antônio Cândido Vieira, no centro da cidade, envolveu dois veículos e ainda gerou prejuízos a uma farmácia, já que um dos carros invadiu o estabelecimento. No entanto, não houve vítimas.

O condutor de um dos veículos (Toyota Fielder placa EMZ-3344, de Mogi das Cruzes) é o comerciante José Rangel Júnior, 36, que, sozinho no carro, trafegava pela Antônio Cândido Vieira. Ele conta que teria avançado enquanto o sinal estava verde, e que o outro homem envolvido, o motorista de uma prefeitura do Alto Tietê Marcos Barbosa de Oliveira, 31 (proprietário do Fiat Siena placa DIF-3087, de Salesópolis), teria seguido mesmo com o sinal vermelho da Dr. Ricardo Vilela.

Marcos, que andava com uma mulher e uma criança sem cadeirinha, conta outra versão da mesma história. Para ele, quem está errado é, na verdade, José Júnior. Ainda assim, ele admite ter passado no sinal amarelo. “Enquanto eu estava andando, estava verde. Quando mudou de cor, se eu parasse, colidiria com quem estava atrás de mim”, disse.

Enquanto a reportagem de O Diário estava no local, agentes de trânsito da Prefeitura Municipal coordenavam o tráfego nas duas pistas, que operavam em sistema “pare e siga”. Eles não sabiam precisar o que de fato teria acontecido.

Nenhum dos motoristas tinha seguro em seus respectivos carros. Essa situação preocupava os funcionários da farmácia Drogarema, para onde o Fiat Siena desviou depois da colisão. Ao atingir a lateral da loja, o capô do carro entrou no estabelecimento, quebrando a porta de enrolar, o vidro interno, prateleiras e produtos. Um dos colaboradores, Jeferson Melo, disse, no momento da batida, que ainda não era possível calcular o prejuízo.

A Polícia Militar foi acionada, porém até o fechamento desta edição a perícia ainda não tinha chegado ao local. Vale lembrar que os semáforos da Rua Dr. Ricardo Vilela têm sido constantemente ignorados por motoristas, tornando acidentes como este, infelizmente, mais comuns do que se pensa.