Casais antigos contam o segredo para um relacionamento duradouro e feliz | O Diário de Mogi
DIA DOS NAMORADOS

Casais antigos contam o segredo para um relacionamento duradouro e feliz

Maestro Niquinho, 84 anos, e Maria Edna, 83, se conheceram na antiga Escola Normal e estão casados há 58 anos. (Foto: Reprodução)
Maestro Niquinho, 84 anos, e Maria Edna, 83, se conheceram na antiga Escola Normal e estão casados há 58 anos. (Foto: Reprodução)

Aos 15 anos de idade, eram comuns as visitas que José Carlos Miller da Silveira, o professor Tuta, fazia ao amigo hoje falecido Antônio Brasil de Siqueira. Na casa da Rua Doutor Paulo Frontin, os interesses de Tuta passaram a ser outros, quando ele conheceu Theresinha de Jesus Siqueira, irmã de Antônio, que anos depois também ganharia o sobrenome “da Silveira”. À época, com 14 anos, ela não demorou para conquistar os olhares do amigo, que logo se tornou seu namorado.

“Eu sempre fui muito brincalhão, então, para falar a verdade eu preciso contar que ela me odiava. Eu a perturbava muito. Mas no fim acabamos dando certo, muito certo. Mas eu brinco que ela está pagando os pecados dela”, diverte-se Tuta.

As datas estão cravadas na memória do paulistano, que aos 10 anos se mudou para Mogi das Cruzes. Ele conta que foi no dia 8 de agosto de 1946 que começaram a namorar e que o casamento aconteceu 10 anos depois, no dia 5 de janeiro de 1957. O professor garante que todas as datas são festejadas até hoje e que, inclusive neste 12 de junho, quando é comemorado o Dia dos Namorados, eles terão um jantar com direito à luz de velas e um bom vinho.

Sobre possíveis brigas, o marido de Theresinha diz que não há mais tempo para isso e que agora, quando ele está com 87 anos e ela com 84, é necessário aproveitar a vida. “Nós já curtimos muito a vida, viajamos quase o mundo inteiro e sempre foi muito bom. Não temos motivos para discussões agora. Para continuar aproveitando, almoçamos fora todos os dias e sempre comemoramos datas especiais”, conta o professor.

Ele diz que o que mais admira na esposa é a personalidade, por ela ser uma pessoa calma e tranquila, que o ajuda a controlar seu lado mais ansioso e agitado. Já Theresinha diz que o segredo é a “paciência”, o que ajudou o casal a completar os 61 anos de casado.

O tempo é quase o mesmo para Antônio Freire Mármora, o maestro Niquinho, 84, e a mulher Maria Edna Jungers Serqueira Mármora, 83, que estão juntos há 58 anos. Eles se conheceram na antiga Escola Normal, onde atualmente funciona a Escola Estadual Dr. Washington Luís. Por lá, podiam se encontrar todos os dias.

“Não demorou muito para que a gente começasse a namorar, porque além de estudarmos juntos, nossas famílias eram amigas e íamos para outros os lugares juntos. Então já foi um começo bem intenso. O casamento aconteceu naturalmente”, relembra o maestro.

Para Niquinho, o diálogo é uma base fundamental para os casais e, por isso, o relacionamento perdurou por todos esses anos. “É claro que todos os casais passam por momentos difíceis, o que não aconteceu muito com a gente. Mas é importante passar por tudo isso e conseguir se solidificar, nós fomos e ainda somos muito felizes”, afirma.

Restaurantes fazem reserva para a data
O Dia dos Namorados, comemorado hoje, é a oportunidade para que os casais troquem presentes, mas também para que celebrem o amor de diferentes maneiras. Entre os apaixonados, os jantares são uma tradição e, não à toa, os restaurantes de Mogi das Cruzes contam anualmente com alta demanda para a data, o que não está sendo diferente este ano. Ontem, as reservas já se esgotavam em vários estabelecimentos.

A fim de comportar ainda os casais que não garantiram um lugar previamente, o Plancha Parrilla deixa entre 10 a 15 mesas em aberto. “Sempre estimulo a reserva antecipada, até mesmo oferecendo um preço melhor. Se nós não trabalhamos com as reservas, chega no dia, formam-se filas muito grandes e as pessoas acabam reclamando. Quem for ao restaurante de última hora, provavelmente terá de esperar um pouco”, disse o proprietário do local, Rogerio Chagas. No ano passado foram atendidas cerca de 280 pessoas e, para este ano, a expectativa é atingir um número semelhante.

Segundo o empresário, o ambiente do estabelecimento já favorece o clima romântico durante todo o ano. Ele lembra ainda que para o setor, a data é mais importante até mesmo que o Dia das Mães. Outro restaurante da Cidade, o Hi Guys, teve a prova disso em 2017, quando a data de inauguração seria definida. A dona do lugar, Tatiana Malta, conta que recebia inúmeros pedidos para que os serviços já estivessem à disposição dos mogianos para o Dia dos Namorados do ano passado.

“Quando anunciamos que iríamos abrir, 90% das pessoas queriam para esta data. Então, no ano passado não conseguimos atender a todos. Este ano, provavelmente também não vamos conseguir receber quem não tiver feito reserva”, contou a proprietária. Tatiana explica que por oferecer um cardápio variado, o público é diversificado ao longo das semanas. Entretanto, hoje o restaurante deverá receber casais de cidades do Alto Tietê, mas também de municípios mais distantes – principalmente do Litoral – como Ilhabela, Ubatuba e São Sebastião.