MORADIA

CDHU regulariza dívida de 1.078 mutuários

MUDANÇA Renegociação permite que mais de mil mutuários da CDHU voltem a ter crédito no mercado. (Foto: arquivo)
MUDANÇA Renegociação permite que mais de mil mutuários da CDHU voltem a ter crédito no mercado. (Foto: arquivo)

A campanha de regularização de débitos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) atendeu 1.078 mutuários em Mogi das Cruzes, Suzano e Itaquaquecetuba. Nestas cidades foram renegociados R$ 5,5 milhões, sendo que 224 pessoas quitaram as dívidas na campanha que oferecia condições especiais para o acerto dos atrasados. O maior índice de inadimplência é encontrado em Itaquaquecetuba, com 22%, seguido por Suzano, com 20% – faixas superiores à média estadual que está em 17,9%.

Em Mogi das Cruzes, onde há 3.476 contratos ativos das unidades habitacionais construídas em bairros nos conjuntos da Vila Cleo, Toyama, Seki, Jundiapeba e César de Souza, o atraso nos pagamentos é registrado em 18%. Até janeiro, a renegociação atendeu 447 famílias. Deste total, 356 fecharam acordos e refinanciaram cerca de R$ 2,7 milhões; outros 91 quitaram seus débitos atrasados no valor toal de R$ 237 mil.

Em Itaquaquecetuba, 498 mutuários foram atendidos, sendo que 398 renegociaram as pendências que somaram R$ 2,4 milhões, e 100 quitaram as dívidas, permitindo a arrecadação de R$ 169 mil. Assim, o índice atual de inadimplência é de 22% dos 3.811 contratos ativos.

Em Suzano, onde há o menor número de contratos, 965, 133 pessoas foram assistidos – 100 firmaram acordos no valor de R$ 484 mil e 33 quitaram as suas dívidas, possibilitando uma arrecadação de R$ 55 mil.

Em todo o Estado, a iniciativa atendeu 36.372 pessoas e reduziu o índice de inadimplência da em 3,51%. Agora, entre os 313.404 contratos, 17,99% possuem dívidas.

Um dos benefícios da medida é que os consumidores, ao acertarem as contas, voltam a ter a situação regularizada nos órgãos de proteção do crédito.

Entre as condições oferecidas pela campanha “CDHU em Dia” estavam a isenção de juro e mora para quem quitar integralmente a dívida, isenção de entrada para quem deve até 11 prestações e ainda não fez acordo com a estatal, pagamento de entrada no valor de apenas uma parcela para quem já tem acordo anterior, e até descontos de 5% e 10% do valor total do débito para aqueles com dívida a partir de 12 e com mais de 36 prestações em atraso, respectivamente.

Apesar do término da campanha, os mutuários podem regularizar as pendências financeiras de acordo com as condições oferecidas normalmente pela companhia.


Deixe seu comentário