COVID-19

CDPs de Mogi e Suzano têm servidores e presos infectados pelo novo coronavírus

COVID-19 As visitas permanecem suspensas nos CDPs de Mogi e Suzano. (Foto: arquivo)
COVID-19 As visitas permanecem suspensas nos CDPs de Mogi e Suzano. (Foto: arquivo)

Operando com praticamente o dobro da capacidade, os Centros de Detenção Provisória de Mogi das Cruzes e Suzano registram servidores infectados pelo novo coronavírus e, na segunda cidade, o vírus também chegou aos presos. Os estabelecimentos estão com as visitas suspensas desde 20 de março.

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária, a unidade de Mogi tem até o momento dois confirmados pela Covid-19 entre os servidores, mas os dois já retornaram às atividades. Além disso, há três colaboradores afastados preventivamente com suspeita da doença.

Enquanto no CDP de Suzano houve três confirmações de servidores com a Covid-19, dos quais um evoluiu a óbito, um retornou às atividades e um segue afastado. Ainda entre os funcionários, foram seis afastamentos por suspeita da doença, sendo que três retornaram às atividades e três seguem em casa. O protocolo de afastamento desses servidores, segundo a SAP, segue as orientações do Comitê de Contingência do Coronavírus e o quadro clínico deles é acompanhado, com o fornecimento do suporte necessário para sua recuperação.

Entre os 1.660 detentos em Mogi e os 1.613 em Suzano – cada um tem capacidade para 844 – há três casos confirmados da Covid-19 em Suzano. A SAP informou que os servidores em contato com o paciente devem usar mecanismos de proteção padrão, como máscaras e luvas descartáveis. Se confirmado o diagnóstico, além de continuar seguindo os procedimentos indicados, o preso será mantido em isolamento na enfermaria durante todo o período de tratamento e encaminhado para atendimento hospitalar em caso de agravamento.

A secretaria detalhou ainda que tem realizado busca ativa para casos similares à Covid-19 em toda a população prisional, além da aquisição de termômetros infravermelho e de oxímetro digital portátil.

“Medidas de higiene e distanciamento preconizados pelos órgãos de saúde foram aplicadas, foram suspensas as atividades coletivas, realizada a busca ativa para casos similares à Covid-19, a limpeza das áreas foi intensificada, a entrada de qualquer pessoa alheia ao corpo funcional foi restringida, foi determinada a quarentena para os presos que entram no sistema prisional, realizado o monitoramento dos grupos de risco, ampliação na distribuição de produtos de higiene, álcool em gel e sabonete e distribuição de EPIs como máscaras, horários alternados no refeitório e manutenção de filas, preservando-se o distanciamento seguro entre as pessoas”, detalhou a SAP.

Na última semana, O Diário mostrou que 27% dos servidores e internos da Fundação Casa de Itaquaquecetuba estavam com a Covid-19. Apresentaram o novo coronavírus 41 trabalhadores (32 servidores públicos e nove terceirizados) e 26 adolescentes, ou seja, 67 pessoas.


Deixe seu comentário