Cearense põe Mogi como favorito

 Para Cearense, ala Tyrone é um dos destaques do Mogi / Foto: Arquivo
Para Cearense, ala Tyrone é um dos destaques do Mogi / Foto: Arquivo

Apesar da campanha superior, o Solar Cearense coloca pressão sobre o Mogi/Helbor para a etapa playoff quartas de final da 8ª edição do Novo Basquete Brasil (NBB8). O próximo adversário dos mogianos fechou a etapa de classificaçãso no quarto lugar, com 19 vitórias em 28 partidas, uma posição superior ao time do Alto Tietê, que teve campanha smeelhante. Desta forma, o elenco nordestino terá o mando de quadra em três dos cinco confrontos, que ainda terão datas e horários divulgados pela Liga Nacional de Basquete (LNB). “A equipe de Mogi é muito qualificada, com diversos destaques individuais. Temos que estar preparados para o jogo físico deles e sempre procurarmos impor o nosso ritmo, com muita intensidade e inteligência”, afirmou o armador e capitão Davi Rossetto.

O grupo do técnico Danilo Padovani sacramentou a vaga para brigar por um lugar na semifinal ao eliminar o Vitória, por três jogos a zero – o decisivo, por 81 a 58 (38 a 20 na primeira etapa), no úyltimo sábado, no Municipal.
Mesmo com a vantagem de jogar três dos cinco duelos previstos no playoff, o técnico Alberto Bial tira a pressão da sua equipe. “O favoritismo tende a ser do Mogi. O Mogi foi montado para ganhar muitos títulos e tem essa tentativa no NBB”, disse o treinador.
Apesar de colocar o Mogi como favorito, o técnico Bial sabe da importância de fechar a série em seu ginásio. “Levamos uma vantagem, se houver o quinto jogo, de decidir em casa. Vou preparar a equipe da melhor forma, para que a gente possa chegar ao final dessa série classificados para a semifinal”, disse o treinador.

Bial ainda embra da força dos norte-americanos que atuam sob o comando do técnico Danilo Padovani. “Seus principais jogadores são os americanos Larry Taylor, Shamell e Tyrone. O Solar Cearense é um pouco mais modesto, simples, mas que tem uma força muito grande do seu coletivo”, ressaltou Bial.

Em entrevista à assessoria de imprensa do clube, o ala Marcus Toledo, que já atuou em Mogi, destacou que a série não será fácil e prevê uma grande “batalha”. “Teremos um jogo muito difícil pela frente, mas sabemos da nossa capacidade. Conseguimos a vantagem do mando de quadra, e isso é fundamental. Precisamos ter cuidado com alguns jogadores deles, que são grandes pontuadores, como o Shamell. Mas fizemos duas grandes partidas contra eles na fase de classificação e, com uma defesa forte, podemos chegar ao nosso objetivo”, analisou Toledo.
Na fase de classificação, uma vitória para cada lado. Na primeira rodada, em Fortaleza, vi


Deixe seu comentário