ATRASO

Central de Inteligência será inaugurada apenas em dezembro

BALANÇO Serão necessários mais alguns meses para o término da Central de Inteligencia, que está sendo construída na av. Miguel Gemma. (Foto: Eisner Soares)
BALANÇO Serão necessários mais alguns meses para o término da Central de Inteligencia, que está sendo construída na av. Miguel Gemma. (Foto: Eisner Soares)

Até dezembro, deverá ser inaugurada a Central de Inteligência da Guarda Municipal, na Avenida Miguel Gemma, no Socorro. A construção está em 31% do cronograma e a previsão inicial era de que fosse entregue até o meio deste ano. Por conta de um embargado, a obra precisou ser paralisada, mas pôde ser retomada após os esclarecimentos. O investimento é de R$ 3,9 milhões.

A estrutura funcionará como uma sede da Secretaria Municipal de Segurança e deverá agregar uma série de serviços. Além da Guarda Municipal, vai abrigar também o espaço destinado à Central de Emergências Públicas (Ciemp), que atualmente funciona no prédio da Prefeitura de Mogi das Cruzes. Estará por lá ainda a Defesa Civil da cidade e o atendimento telefônico da Guarda, que atende no 153.

Em um prédio de 2 mil metros quadrados construídos, a Guarda e a Defesa Civil deverão ser colocadas no térreo e no primeiro andar. Já o subsolo contará com refeitórios para os colaboradores. No terceiro e último andar do imóvel ficará o centro operacional de emergências.

O secretário municipal de Segurança, Paulo Roberto Madureira Sales, já chegou a afirmar que essa implantação será de fundamental importância para a melhoria da segurança pública de Mogi. Isso porque além da centralização dos serviços, eles serão modernizados. O sistema de trânsito é um deles, já que, com mais tecnologia, os semáforos também serão controlados da Central.

Parte integrante deste projeto de melhoria, o Polo de Segurança foi inaugurado no mês passado. A estrutura localizada na avenida Lourenço de Souza Franco, em Jundiapeba, conta com uma base da Guarda Municipal, Centro de Formação e Treinamento, inclusive com local para a prática de tiro, e espaço para o canil da Guarda. O investimento na construção foi de R$ 1.096.300,26.

Junto ao Governo do Estado, a Prefeitura tenta ainda implantar na estrutura um Batalhão de Ações Especiais da Polícia (Baep). As unidades foram criadas pelo Governo do Estado para combater o crime de maneira mais ostensiva e as equipes atuam de forma semelhante aos padrões do policiamento de Choque.

Também em junho, aconteceu a formatura simbólica de 41 novos guardas municipais que foram contratados no ano passado e passaram por treinamento com duração de seis meses, com aulas e orientações que abrangem diversos temas ligados à atuação da Guarda. A ação também faz dos investimentos que a Prefeitura vem fazendo para o fortalecimento do trabalho da corporação na cidade.

Pavimento é trocado na praça Oswaldo Cruz

CENTRO VALORIZADO Praça Oswaldo Cruz passa por obras dentro do projeto de revitalização da região central de Mogi. (Foto: Eisner Soares)

Parte do projeto de revitalização do Centro de Mogi das Cruzes, a Praça Oswaldo Cruz passa atualmente por obras. A Sacadura Cabral já foi reformada e a Diego Leme Chavedar foi construída do zero. Com isso, os serviços alcançaram cerca de 65% do cronograma esta semana. No total, R$ 3,9 milhões serão investidos no local e o trabalho é de responsabilidade da construtora Fasul.

Na Oswaldo Cruz vem sendo realizada a retirada do antigo piso e concretagem do novo passeio. Essa fase está adiantada e deve ser concluída nas próximas semanas. O novo prédio da Guarda Municipal, que funcionará no espaço, também está sendo erguido.

A nova praça terá ainda uma faixa de travessia elevada, ponto de táxi, banca de jornal, bicicletário, área de carga e descarga, praça infantil, a base de monitoramento da Guarda Municipal e a rede wi-fi. A base da Guarda contará com recepção, espaço de monitoramento, copa, vestiários e local para guardar equipamentos, com área total de 126,49 metros quadrados.

Já a praça Diego Leme Chavedar recebeu readequação de passeio e instalação de pontos de ônibus, área de embarque e desembarque, ponto de táxi, reorganização do sistema viário, faixa de travessia elevada, espaço de atividades com arquibancada, estacionamento para carros e motos, bicicletário e cabines de energia. Enquanto a Sacadura Cabral ganhou faixa de travessia elevada, áreas de embarque e desembarque, de carga e descarga e bicicletário.

A prioridade do projeto são os pedestres e valorização da área central de Mogi das Cruzes, com arborização, áreas de estacionamento e a reorganização do sistema viário.


Deixe seu comentário