ROTINA

Centro Cultural de Mogi fecha as portas entre os dias 7 e 14 de janeiro para manutenção

ESTRUTURA Em seus três andares, o Centro Cultural de Mogi das Cruzes abriga quatro espaços distintos, que atraem grande público com atividades e eventos como exposições de arte. (Foto: divulgação)
ESTRUTURA  Em seus três andares, o Centro Cultural de Mogi das Cruzes abriga quatro espaços distintos, que atraem grande público com atividades e eventos como exposições de arte. (Foto: divulgação)

A partir da próxima terça-feira o Centro Cultural de Mogi das Cruzes ficará fechado por uma semana. Entre os dias 7 e 14 o endereço receberá serviços de manutenção e uma dedetização completa. O espaço permanece aberto até amanhã, dia final para conferir o 6º Salão de Artes. No retorno, no dia 15 será inaugurada uma exposição de Lucio Bittencourt.

Como explica o secretário municipal de Cultura e Turismo, Mateus Sartori, a pausa tem o objetivo de manter a qualidade dos serviços prestados ao longo do ano. “Faremos, com os próprios funcionários da secretaria, manutenção em equipamentos eletrônicos, limpeza de cabos e no sistema iluminação, e o pessoal do Centro de Zoonoses vai fazer toda a parte de dedetização, desinsetização e desratização, precaução necessária pois há muitos restaurantes na área do Centro”.

Questionado sobre a escolha da data, logo no início das férias de janeiro, Sartori disse que trata-se de uma decisão estratégica: “esse é um período bastante ocioso do prédio e até mesmo da Biblioteca Municipal (instalada no terceiro pavilhão), que é mais utilizada para pesquisas no período de aulas”, explica, ao citar exemplos como o Clube de Xadrez, que utiliza o espaço semanalmente e agora está em recesso.

Salão de artes

Independente da pausa de uma semana, ainda é possível, hoje e amanhã, conferir as 28 obras que compõem o 6º Salão de Artes, cuja patronesse é a artista plástica Wilma Ramos, nome forte do naïf brasileiro, que faleceu há pouco mais de dez anos. Divididas nas categorias contemporânea e acadêmica, as peças apresentam diferentes estilos e mensagens, muitas das quais, nesta edição, foram inscritas por representantes mais novos da classe artística.

Para o secretário, a mostra inaugurada no final de novembro tem sido um sucesso, já que “participam pessoas de várias cidades e estados, criando uma relação de intercâmbio e troca com Mogi, que tem característica muito forte nas artes plásticas”.

Sartori diz que é “fundamental continuar com o salão”, e reconhece o rejuvenescimento dos participantes. “Talvez seja reflexo da comunicação. A iniciativa vai tomando corpo e crescendo, atingindo novas pessoas, a exemplo da banca de jurados, composta também por profissionais de fora”, diz, ao confirmar a edição de 2020, cujo fórum para escolha do patrono será aberto “nos próximos meses”.

Próxima mostra

Assim que retornarem as atividades regulares do Centro Cultural, uma nova exposição será inaugurada por lá, no dia 15. Trata-se de uma homenagem aos 40 anos de carreira do artista plástico mogiano Lucio Bittencourt, que deve ocupar até mesmo algumas ruas do entorno.

Hoje com 65 anos, Lucio produziu mais de 20 mil obras e realizou centenas de exposições incluindo países da América do Sul, Central e Europa. Além de monumentos espalhados por todo o Brasil e nas cidades de Lisboa, em Portugal, e Lyon, na França, é possível ver alguns trabalhos dele em Mogi, como a ‘Pirâmide Humana’ instalada desde 1999 próximo ao Mogi Shopping.

O Centro Cultural fica localizado à Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, 360, e o horário de visitação é de terça-feira a sábado, das 9 às 18 horas. O telefone para outras informações é o 4798-6988.


Deixe seu comentário