INFORMAÇÃO

CEV voltará a questionar a situação dos cemitérios

Objetivo do trabalho será apontar soluções para um problema antigo de Mogi

Um projeto de resolução deverá ser apresentado à Câmara de Mogi com objetivo de voltar a formar uma Comissão Especial de Vereadores destinada a realizar estudos e apresentar sugestões para os problemas que envolvem os cemitérios municipais da cidade e sua capacidade de sepultamentos. A proposta será feita pelos vereadores Pedro Komura (PSDB), Benedito Taubaté Guimarães (MDB) e Edson Santos (PSD), que deverão ser indicados pelo presidente para compor a CEV, que terá 180 dias, a contar da data de sua publicação, para apresentar suas conclusões acerca do assunto, atual, polêmico e necessário, que exigirá muito empenho e seriedade dos futuros membros do grupo. Afinal, trata-se de um problema grave, que vem desafiando a Câmara e Prefeitura já há um bom tempo, sem que sejam encontradas as soluções esperadas pela comunidade. Mogi, atualmente com mais de 440 mil habitantes, tem uma quantidade anual de óbitos de cerca de 2.100. Além de um cemitério particular, o Parque das Oliveiras, a cidade possui ainda mais dois outros de grande porte, o São Salvador e o da Saudade, respectivamente em área próxima do centro e no distrito de Braz Cubas, além de outros menores, como o do distrito de Sabaúna, da capela de Santo Alberto, na Serra do Itapeti, por exemplo. “A questão do esgotamento da capacidade de sepultamentos nos cemitérios de Mogi já foi objeto de outros estudos, contudo, necessária se faz a retomada da discussão para que, efetivamente, se busquem alternativas para um problema que tende a aumentar devido ao crescimento populacional e o consequente aumento no número de óbitos”, afirmam os autores da proposta de criação da CEV, que também apostam no sucesso da busca de soluções para um problema que se tornou desafio para prefeitos e vereadores, nos últimos tempos, na cidade.

É hora!
Está na hora de a Câmara começar a se movimentar em busca de soluções para o problema de falta de vagas no Velório Cristo Redentor. Nos últimos tempos, vários casos têm se registrado de pessoas que precisam esperar para serem veladas no local, onde as salas existentes estão constantemente lotadas. Esse é um momento de se exigir da concessionária mais vagas no velório e insistir também na implantação de um crematório na cidade.

Sem o título
José Carlos Miller da Silveira, o Professor Tuta, sepultado ontem pela manhã, no Cemitério São Salvador, deixou de receber o título de Cidadão Mogiano, aprovado pela Câmara Municipal em abril do ano passado. A homenagem foi uma iniciativa dos vereadores Marcos Furlan (DEM) e Carlos Evaristo (PSD). O agravamento muito rápido da doença que o levou à morte impediu que ele recebesse a cidadania mogiana que, na verdade, ele já havia conquistado há muito tempo, por tudo que fez pela cidade, como educador e desportista.

Mudança à vista
Não será surpresa se os vereadores Protássio Ribeiro Nogueira e Carlos Evaristo vierem a trocar a atual legenda do PSD por algum outro partido antes das eleições municipais no próximo ano. Os dois sempre apresentaram características de independência em relação às eleições gerais, como as ocorridas dois anos atrás. Há quem garanta que ambos apoiaram candidatos a deputado que não foram o estadual Marcos Damásio (PL) e o federal Marco Bertaiolli (PSD), determinados pelo partido.Os dois estariam avaliando convites de agremiações novas e também de antigas, como PSDB e MDB, por exemplo.

Vice em disputa
A conferir: Juliano Abe (MDB) terá de mostrar força política e jogo de cintura, caso queira se manter como vice de Marcus Melo (PSDB) na campanha eleitoral do próximo ano. Há quem garanta que há muitos partidos de olho no cargo e dispostos a negociar duro com o virtual candidato à reeleição. Uma dessas agremiações seria o MDB que sonha ver o seu presidente e coordenador regional, Mauro Araújo, disputando o cargo. Outra seria o PL, que desponta com dois nomes, o atual presidente da Câmara, Sadao Sakai, ou Téo Cusatis, este ainda sem ter se filiado ao partido.

Frase
A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.
Millôr Fernandes (1923-2012), desenhista, humorista, dramaturgo, escritor, poeta, tradutor e jornalista brasileiro