AVALIAÇÃO

Chevrolet Equinox briga por cima entre os SUVs médios no mercado nacional

O Chevrolet Equinox chega importado do México com boa oferta de equipamentos e motor de 262 cv (Foto Jorge Rodrigues Jorge/AutoPress)

Após renovar Tracker e Trailblazer, em outubro do ano passado a Chevrolet passou a importar o Equinox, que ocupou a lacuna deixada pelo Captiva e chegou disposto a encarar os SUVs médios. É claro que aumentar seus emplacamentos cai bem, mas nem é essa a principal função do novo carro. O Equinox é, na verdade, uma excelente vitrine tecnológica para o fabricante, principalmente em sua variante mais completa, a Premier.

O Equinox tem linhas sóbrias, em equilíbrio com outros modelos da Chevrolet. Saída dupla de escape é destaque na seção traseira (Foto Jorge Rodrigues Jorge/AutoPress)

O Equinox é produzido no México e, inicialmente, veio apenas na versão mais completa, reforçando o potencial tecnológico do carro e nivelado na faixa de preço de versões superiores de modelos concorrentes. Hoje, o preço é R$ 155.990, mas sem qualquer opcional disponível, exceto pelas cores metálicas ou perolizadas. Esse valor inclui equipamentos como sistema de estacionamento semiautomático e até um sistema de tração integral acionado pelo painel – sem habilitá-lo, o Equinox roda com tração dianteira.

Por R$ 155,9 mil, a versão Premier do Equinox oferece variedade em equipamentos tecnológicos, bom tamanho e motor vigoroso (Foto Jorge Rodrigues Jorge/AutoPress)

O principal diferencial do Equinox em relação aos concorrentes está no trem de força, que é comum nas duas versões disponíveis, a de entrada LT e a Premier. Trata-se de um motor 2.0 turbo de 262 cv, gerenciado por câmbio automático de nove marchas. Suspensão independente nas rodas traseiras, estruturas de subchassis e tecnologias de controle de estabilidade e de tração também estão no pacote.

Há ainda alguns itens sofisticados, como ar-condicionado de duas zonas, chave presencial, farol alto automático, tampa traseira elétrica que funciona a partir de sensores de movimento, faróis full LED, sistema OnStar e ar-condicionado de duas zonas com saídas exclusivas para os ocupantes traseiros.

A versão Premier tem ainda seis airbags, auxílio de partida em rampa, controle de velocidade em descida, alertas de colisão sonoro, por vibração no banco e visual, sistema de frenagem automática de emergência, monitor de pressão dos pneus, sensor crepuscular e de chuva, carregador de smartphone por indução, sistema multimídia com bluetooth, navegação por GPS, controle de velocidade de cruzeiro e sistema de partida remota do motor. O motorista também conta com banco com regulagem elétrica e duas posições de memória.

Interior do Equinox segue a linguagem de design da Chevrolet, porém misturando acabamentos em preto e cinza (Foto Jorge Rodrigues Jorge/AutoPress)

De cara, o que mais chama atenção no Chevrolet Equinox é seu porte. Apesar de construído sobre a mesma plataforma do Cruze, o SUV parece bem maior até do que de fato é. Mas as dimensões são boas: 4,65 metros de comprimento, 2,11 metros de largura, 1,70 metro de altura e 2,73 metros de entre-eixos. As linhas puxam mais para a elegância do que para qualquer ideia de robustez ou esportividade, embora os dois traços estejam presentes onde realmente importa, ou seja, na parte mecânica.

O acabamento chama atenção pelo cuidado e o abundante uso de materiais suaves ao toque. Não chega a ser luxuoso, mas carrega certo requinte. Há bastante couro, com costuras duplas, e uma mistura charmosa de tons entre o cinza claro e o preto.

O Equinox é montado sobre a mesma plataforma da segunda geração do Cruze e vem, na versão Premier, com farta lista de equipamentos (Foto Jorge Rodrigues Jorge/AutoPress)

O grande trunfo do Equinox, na verdade, é comum tanto à versão de topo Premier quanto à de entrada LT. Trata-se do motor 2.0 turbo que move o SUV e é mais que suficientes para garantir boas arrancadas, retomadas e ultrapassagens. E, apesar da vocação familiar aguçada do modelo, dá até para arrancar alguma emoção dele. Isso porque o conjunto suspensivo – planejado para priorizar o conforto -, aliado à tração 4X2 com 4X4 acoplável por comando no painel, mantém o modelo em bom equilíbrio tanto em estradas com mais curvas quanto em trechos propícios para uma rota fora de estrada. (Márcio Maio/ AutoPress)

Ponto a ponto – Chevrolet Equinox Premier

Desempenho – O Equinox utiliza o mesmo motor 2.0 turbo do cupê Camaro nos Estados Unidos, que rende 262 cv e 37 kgfm de torque, este último disponível plenamente em 4.500 giros. A faixa de rotação em que o torque máximo dá as caras é alta, mas isso não significa necessariamente falta de força. Aliás, ela sobra no modelo. Prova disso é o bom zero a 100 km/h em apenas 7,6 segundos, nada mal para um SUV com quase 1.700 quilos em ordem de marcha. O casamento entre motor e o câmbio automático de nove velocidades resulta em uma boa dirigibilidade e o que impressiona é que, apesar de tamanha força, o rodar é bem suave. Entre os concorrentes diretos, o Equinox é certamente o mais poderoso no desempenho. Nota 9

Estabilidade – Como se espera de um carro desse porte, o SUV da Chevrolet é bastante estável em ciclo urbano. Seu comportamento em curvas transmite bastante segurança na condução e há diversos aparatos eletrônicos e mecânicos que favorecem nesse sentido. Inclinações e rolagem da carroceria até surgem, mas de maneira muito sutil. Nota 9

Interatividade – Há muitos recursos no Equinox Premier, mas é fácil se acostumar com tudo no veículo. Os comandos são bem localizados e com utilização intuitiva, o sistema multimídia tem GPS e pacote OnStar, que pode simplificar o dia a dia de alguns motoristas, e a lista de equipamentos de série da versão topo de linha ainda contempla alerta de esquecimento de criança no banco traseiro e sistema de abertura elétrica da tampa do porta-malas, a partir de sensor de movimento. Nota 9

Consumo – O Chevrolet Equinox não aparece na tabela do Programa de Etiquetagem do InMetro, mas a marca garante que o instituto aferiu médias de 10,1 km/l de gasolina na estrada e 8,4 km/l na cidade; o propulsor não é flex. Não é econômico, mas as marcas também não estão tão mal, diante o porte do carro. Nota 6

Conforto – São várias as características que favorecem o Equinox nesse aspecto. A altura é boa, assim como o entre-eixos de 2,73 metros, que beneficia a cabine. O espaço para cabeças, ombros e pernas é generoso quando quatro passageiros estão no carro e os assentos têm ótima ergonomia. Atrás, a adoção do piso plano também ajuda a melhorar o conforto dos ocupantes traseiros, assim como saídas de ar-condicionado específicas para eles. Nota 8

Tecnologia – A plataforma é nova, a mesma que estreou exatamente no Cruze de segunda geração, que é vendido no Brasil. Trem de força também é moderno e a lista de itens de série é bem recheada. Há farol alto automático, tampa traseira elétrica, sistema de estacionamento semiautomático, faróis full LED, alertas de colisão sonoro, por vibração no banco e visual, sistema de frenagem automática de emergência e monitor de pressão dos pneus. A central multimídia é bem completa e antenada com a atual tendência de conectividade. Nota 9

Habitabilidade – Há bons nichos para guardar celular, chave, carteira e outros objetos no interior do veículo. O porta-malas leva 468 litros, mas essa capacidade pode chegar a 930 litros com os bancos traseiros rebatidos. O teto solar panorâmico amplia ainda mais a sensação de espaço no interior. Nota 8

Acabamento – Revestimentos de couro com costura dupla e muitos materiais agradáveis ao toque aparecem no interior do Equinox Premier. A mistura entre o tom cinza e o preto no habitáculo cria uma atmosfera charmosa e, ao mesmo tempo, evidencia as linhas do habitáculo. Não há o luxo característico de um modelo premium, mas impressiona quando comparado a outros SUVs médios de marcas generalistas. Nota 8

Design – As linhas do Equinox estão em equilíbrio com a assinatura visual dos outros modelos recentes vendidos no Brasil. Com sua proposta predominantemente urbana e familiar, não há um apelo esportivo ou qualquer preocupação exagerada em transmitir a robustez de veículos aventureiros, embora o Equinox Premier tenha tanto um motor vigoroso quanto boa capacidade off-road. Chama atenção o porte, imponente e elegante. Nota 8

Custo/benefício – O Chevrolet Equinox Premier custa R$ 155.990, com motor 2.0 turbo de 262 cv e tração 4X4. Ele é bem equipado e vigoroso, mas seu principal concorrente no Brasil, o Jeep Compass, tem versões diesel com tração em valores próximos. Por um lado, o desempenho e o custo de manutenção mais em conta se destacam no Equinox. Porém, o trem de força turbodiesel do Compass garante mais economia de combustível e autonomia para viagens. Nota 7

Total – O Chevrolet Equinox Premier somou 81 pontos em 100 possíveis.

 


Deixe seu comentário