IMPRESSÕES

Chevrolet Tracker radicaliza no visual na versão Midnight

O Chevrolet Tracker Midnight vem com praticamente todo o visual na cor preta (Foto Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

Nos Estados Unidos, as versões Midnight dos utilitários Chevrolet já fazem sucesso há alguns anos e se caracterizam pelas carrocerias pretas acompanhadas de acabamentos escurecidos. Em maio do ano passado, chegaram ao Brasil, inicialmente na picape S10. Em outubro, foi a vez do utilitário esportivo Tracker, que é importado do México. Baseado na versão “top” Premier, o Tracker Midnight também radicaliza na tonalidade que há tempos anda em alta entre os fãs da personalização automotiva. A carroceria é sempre em preto metálico e os cromados nas maçanetas e no friso da tampa traseira deram lugar a revestimentos negros.

Até mesmo a gravatinha símbolo da Chevrolet – sempre dourada – é preta no Tracker Midnight (Foto Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

Na frente, as grades são pretas e os faróis usam máscaras negras. As rodas aro 18 polegadas são pintadas de preto. Até as “gravatas” da logomarca da Chevrolet, ostentadas no centro da grade frontal e na traseira e que são tradicionalmente douradas em todos os modelos da marca, adotam em estilo “black-tie” na série Midnight. Como “assinatura”, apenas um discreto emblema na tampa do porta-malas ressalta a “grife”.
Por dentro, o Tracker Midnight coerentemente manteve o tom “noturno”, afinal, “Midnight” significa meia-noite em inglês. Portas e teto são revestidos na cor preta, assim com os bancos em couro. As tonalidades escuras predominam no painel e detalhes do console central e das molduras do ar-condicionado e do sistema multimídia, em plástico brilhante. Apenas a indefectível “gravatinha” no centro do volante revestido de couro preservou a clássica cor dourada.

Versão Midnight é baseada na top de linha Premier, porém não traz alguns equipamentos (Foto Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

O espaço interno é decente, e quatro ocupantes viajam com bastante conforto – um adulto no lugar central do banco traseiro compromete um pouco a qualidade da viagem dos dois passageiros ao lado dele. O teto solar amplia a sensação de espaço no habitáculo. A suspensão absorve com eficiência as imperfeições da pista. Já o porta-malas leva apenas 306 litros e pode ser considerado pequeno para a categoria em que o carro concorre.
Como a base do Tracker Midnight é a versão de topo Premier, o veículo é bem equipado. Controle eletrônico de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampa, sensor de ponto cego e câmara de ré com alerta de movimentação traseira, ignição por botão, destravamento das portas pela chave presencial, ar-condicionado, Isofix para fixação de cadeirinha infantil, sistema de som com seis alto-falantes, retrovisores elétricos rebatíveis eletricamente, computador de bordo com indicador da vida útil do óleo, lanternas de LED, teto solar, controle de velocidade de cruzeiro, regulagem de altura dos faróis e banco do motorista com regulagem lombar elétrica são itens de série.
Todavia, airbags laterais e de cortina, alerta de colisão frontal e de aviso de saída de faixa, disponíveis para o Tracker Premier, ficam de fora na versão Midnight. O sistema multimídia é compatível com Android Auto e Apple CarPlay, com fácil interação com smartphones. No retrovisor estão os botões para ligar à central de atendimento OnStar, que dá acesso a serviços de segurança, “concierge”, emergência e navegação. Pena que itens como airbags laterais e de cortina, alerta de colisão frontal e aviso em caso de saída de faixa, disponíveis na versão Premier, ficaram de fora da Midnight.

Evidentemente, o interior também é todo na cor preta no Tracker Midnight (Foto Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

Em relação ao trem de força, permanece na série especial o único disponível para a linha Tracker, o motor 1.4 turbo flex de 153 cavalos de potência e 24,5 kgfm de torque, comandado pela transmissão automática de seis marchas. O sistema “start/stop” desliga o motor em paradas rápidas e enquanto o pedal do freio está acionado, para poupar combustível.
O “powertrain” pode levar o Tracker Midnight a atingir a velocidade de 198 km/h, com aceleração de zero a 100 km/h em 9,4 segundos. A transmissão automática de seis velocidades se harmoniza bem com o motor e ajuda a obter o desempenho adequado na hora solicitada, sem vacilações. As arrancadas são satisfatórias e as retomadas de velocidade bastante ágeis, permitindo ultrapassagens seguras.
As trocas manuais da transmissão automática podem ser feitas a partir de um botão na alavanca, já que não há “paddles shifts” no volante. Mas não é um comando muito intuitivo e acaba sendo melhor deixar o câmbio no modo automático, pois o conjunto já oferece disposição de sobra em todas as faixas de giro. Em velocidades “civilizadas”, o Tracker se mostra bastante estável. Para quem resolve ir além dessas velocidades, como a suspensão é elevada, a carroceria aderna sutilmente nas curvas. No entanto, o Tracker é um veículo equilibrado e fica até difícil de se ver os controles de tração e estabilidade em ação. Eles estão lá, exatamente para as horas imprevistas, quando são necessários
O Tracker Midnight, assim como o Premier, ganhou nota “D” no selo de eficiência energética do Inmetro em sua categoria e “C” no geral, com média de 7,3/8,2 km/l com etanol na cidade/estrada e 10,6/11,7 km/l com gasolina, nas mesmas condições. O Tracker Midnight é oferecido por R$ 106.290. A Chevrolet não definiu por quanto tempo a versão Midnight ficará disponível na linha Tracker. (Luiz Humberto Pereira/AutoMotrix)

Ficha técnica
Chevrolet Tracker Midnight

(Foto Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

Motor: Etanol e gasolina, dianteiro, transversal, 1.399 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, turbocompressor, injeção direta e controle eletrônico de aceleração.
Transmissão: Câmbio automático de seis 6 à frente e uma a ré. Tração dianteira. Controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 153/150 cavalos a 5.200/5.600 rpm com etanol/gasolina.
Torque máximo: 24,5/24 kgfm a 2 mil/2.100 rpm com etanol/gasolina.
Taxa de compressão: 10,01:1.
Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,26 metros de comprimento, 1,78 m de largura, 1,68 m de altura e 2,55 m de distância de entre-eixos. Oferece airbags frontais de série.
Peso: 1.413 kg.
Capacidade do porta-malas: 306 litros.
Tanque de combustível: 53 litros.
Suspensão: Dianteira do tipo independente McPherson, barra estabilizadora e amortecedores telescópicos hidráulicos pressurizados a gás. Traseira com eixo de torção e amortecedores telescópicos hidráulicos pressurizados a gás. Controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 215/55 R18.
Freios: Discos dianteiros ventilados na frente e tambores atrás. Oferece ABS com EBD.
Produção: San Luís Potosí, México.
Preço: R$ 106.290.