ARTIGO

Chuva implacável

Laerte Silva

Essa semana a região metropolitana de São Paulo, o Alto Tietê e em particular Mogi das Cruzes receberam um volume de chuvas altíssimo, expondo as “feridas” da Cidade com inúmeros pontos de alagamento, caos no trânsito pela falta de energia e as enchentes tomando conta de vários bairros, não importando se periferia ou não.

As redes sociais trouxeram imagens assustadoras pelas conseqüências. A internet muito rápida mostrou os fatos e a população acabou orientando-se ao saber onde o problema estava.

A natureza não aceita desaforo pelos maus tratos que recebe do homem, do que são exemplos o desastre da barragem de Brumadinho-MG, o fogo na Amazônia e o óleo que poluiu inúmeras praias, especialmente na região nordeste. Nas cidades não é diferente.

É preciso cobrar do Poder Público as ações preventivas, cabe ao mesmo a gestão da Cidade e sua manutenção, porém, evidente que um município tem um ambiente em constante transformação e obviamente há locais mais vulneráveis e sem atenção, contudo, a natureza tem suas próprias leis e quando chove muito acaba mostrando nas correntezas as deficiências e também muito lixo que alguns lançam na via pública sem qualquer preocupação, agravando a situação.

Se o temporal mostrou vulnerabilidades de Mogi das Cruzes, também mostrou que em algumas situações, somando esforços e com atenção ao meio ambiente, o Poder Público e a população, unidos, só têm a ganhar.

Laerte Silva é advogado


Deixe seu comentário