NOVIDADE

Cidade ganha Museu Virtual da Educação

PASSADO O Muve vai funcionar no imóvel que é um exemplar remanescente de casa neoclássica na região central da cidade. (Foto: divulgação - Ney Sarmento - PMMC)
PASSADO O Muve vai funcionar no imóvel que é um exemplar remanescente de casa neoclássica na região central da cidade. (Foto: divulgação – Ney Sarmento – PMMC)

Os mogianos ganham nesta terça-feira o Museu Virtual da Educação (Muve), dotado de recursos tecnológicos de última geração, para apresentar a história de Mogi das Cruzes de forma interativa. Os visitantes terão oportunidade de ‘percorrer’ salas temáticas que tratam sobre meio ambiente, manifestações culturais, história e personalidades. O patrono do museu será o professor João Cardoso de Siqueira Primo, que construiu o Casarão da Coronel, que abriga o equipamento. No mesmo imóvel funciona o Arquivo Histórico, que homenageia o jornalista e historiador Isaac Grinberg.

A entrega dos equipamentos localizados na rua Coronel Souza Franco, 917, no Centro, será às 10 horas de hoje. O imóvel que guarda a história de Mogi das Cruzes foi restaurado por meio de um convênio entre a Administração Municipal e o Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos (FID) da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania.

“Em parceria com o Governo do Estado, restauramos o Casarão da Rua Coronel Souza Franco, que faz parte da história de nossa cidade, que será contada pelo Muve e também pelo Arquivo Histórico”, reforçou o prefeito Marcus Melo (PSDB).

O investimento no projeto foi de R$ 2.522.944,48, sendo R$ 2.065.370,00, por meio do convênio com o Governo do Estado e R$ 457.574,98 de contrapartida da Prefeitura. O casarão é o único exemplar remanescente de casa neoclássica na região central da cidade. Foi construído com tijolos de barro, tem portas e janelas de madeira em pinho de Riga (madeira nobre e importada, originária do Leste Europeu), vidros trabalhados e assoalho desenhado em madeira.

Arquivo Histórico

Existente desde o século XX, o acervo do Arquivo Histórico Municipal é de grande relevância não só para a cidade, como para a história do país. O arquivo é composto por um grande número de fotografias, plantas e certidões. Entre os documentos raros, podem ser citados a ata de elevação da Vila Sant´Anna, que é como a “certidão de nascimento da cidade”, as primeiras partituras musicais do país, o desenho original do brasão das armas de Mogi das Cruzes e uma planta da cidade datada de 1901. O jornalista e historiador Isaac Grinberg, que dá nome ao equipamento, nasceu em Mogi das Cruzes em 16 de junho de 1922, foi um grande pesquisador sobre a cidade e sua origem. É autor de vários livros sobre os mais variados aspectoss da história de Mogi das Cruzes.


Deixe seu comentário