Cidade Natal

Guararema voltou a ficar iluminada para receber os milhares de turistas esperados durante este mês e janeiro. A decisão de suspender a decoração natalina no ano passado foi abandonada após a pressão dos setores comercial e turístico, e ideias novas, como a manutenção de um estacionamento fora da região central e a oferta de vans que gratuitamente levam os visitantes até os pontos iluminados, respondem às críticas de parte dos moradores.

O hiato de um ano parece ter aguçado ainda mais o desejo daqueles que tornaram tradição uma visita às praças e ruas decoradas. Na noite de apresentação da decoração, a Prefeitura esperava um público de 6 mil pessoas. Recebeu o dobro, cerca de 12 mil, o que comprova a força desse projeto voltado para um público familiar.

Mais do que o apelo comercial e turístico, esse projeto merece atenção porque conseguiu elevar a estima do morador de Guararema. Dez anos atrás, o que era Guararema? Uma cidade com belezas naturais e só. Hoje, o projeto Cidade Natal está conseguindo atrair visitantes de cidades vizinhas e turistas que, pela força da melhor propaganda de um negócio, o boca a boca, começaram a convidar amigos, parentes, pessoas de outros pontos de São Paulo e também e outros estados brasileiros.

Guararema passou a ser conhecida como a bonita cidade cortada pelo Rio Paraíba do Sul que apostou numa data de apelo emocional imbatível e no viés da reciclagem de lixo – milhões de garrafas pets foram retiradas do fundo de rios para se transformarem em delicados objetos de decoração.

A cidade ganhou novo status. É a Cidade que celebra o Natal, que une pais, filhos e netos, e até famílias conhecidas entre si, que costumam agendar a visita à Guararema caprichosamente iluminada.

Todo esse conjunto dá a Guararema uma identidade, diferente daquela do passado recente. Não se trata apenas de um município com belezas naturais. Essa mecânica eleva a estima do morador, faz com que ele sinta orgulho de morar em um lugar que atrai olhares de milhares de pessoas.

Como em qualquer outro assunto, não uma aprovação unânime. E, sim, há acertos que devem ser feitos para ordenar as visitas e minimizar o impacto na vida do morador. Nesse ponto, a administração do prefeito Adriano Toledo Leite (PR) quer acertar com as vans gratuitas e um estacionamento um pouco mais longe do centro.

Dessa experiência, agora levada ao Distrito de Luiz Carlos, que terá a sua iluminação de Natal, aparece a pergunta: por que mesmo Mogi das Cruzes não consegue pensar em algo semelhante para se projetar favoravelmente? Nem falamos, aqui, da atração de milhares de turistas, mas pelo menos para afagar o ego do cidadão mogiano.