Circo

O circo chegou ! O Brasil assiste a vergonha em que transformou-se o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, onde ética faz parte apenas da denominação do que deveria ser um órgão sério de trabalho parlamentar. Na discussão sobre a leitura do parecer do relator para saber se prossegue o processo relativo ao presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, em tal Conselho sobram tapas e impropérios. Suas excelências deveriam pedir para sair. Que descalabro. E numa semana em que Ministro do Supremo Tribunal Federal sinaliza com instituição de rito para o processo de impeachment da Presidente Diulma Rousseff, não sendo o STF órgão normativo para isso, salta aos olhos a bagunça geral que já mencionei aqui neste espaço.Absurda a pueril Carta à Presidente, escrita pelo decorativo vice-presidente da República Michel Temer, não falta mais nada. Mas não nos enganemos, em política de figuras grandes, não há ato ingênuo. A “cartinha” de desabafo que deveria ser evitada pela autoridade institucional que o cargo de Michel Temer tem, não vazou à toa. O PMDB, partido do vice, mesmo rachado não dá ponto sem nó. Sempre transitou nos governos e mede o seu risco em ficar numa canoa furada. A “cartinha” é sinal de ruptura, criação de fato político e motivação para deixar o barco presidencial do Governo Federal, incompetente para aprovar um ajuste e que acaba de permitir a inflação chegar a dois dígitos.
A “DR”, discussão da relação entre Dilma e Temer não passa de um teatro sem graça que trata a inteligência do povo brasileiro com desprezo. PT e PMDB têm uma aliança partida, recheada de manobras, as quais somadas ao comportamento dos partidos de oposição, que apesar do discurso ainda não colam como tal, como é o caso do PSDB que mostra-se “unido” pelo bem do País, exemplifica bem quem são as raposas. Dá para acreditar na dita oposição ?
A política envergonha os brasileiros, atônitos diante da mesquinha disputa de forças. Provoca asco nos trabalhadores que saem de casa todos os dias para defender o sustento e não têm horizonte de melhora. Ninguém se entende no planalto central, cada partido puxa a brasa para sua sardinha. Não defendem, da forma como se comportam, tanto o Congresso Nacional como a Presidência da República, o verdadeiro interesse do País. Deputado Tiririca errou, isto é, pode ficar pior sim esse picadeiro.