Clau Castro

Por que escolheu cursar Propaganda e Design? Quais as habilidades percebidas ainda na adolescência?

Clau-Castro
Clau Castro

A escolha pelas Artes veio naturalmente, pois sempre gostei de desenhos. Desde pequeno, entre um rabisco e outro, eu sentia que isso me fazia muito bem. Era tranquilizante como ler um livro por exemplo. Sou formado aqui na Cidade, mais especificamente na UMC.

Fale das principais experiências profissionais até os dias de hoje.
Sempre trabalhei na Capital. Lá, fui coordenador de Desenvolvimento de Arte, no qual trabalhei em parceria com grandes agências, como a AGE, que tem a Adidas como um dos seus clientes, por exemplo. Trabalhei também diretamente com designers das marcas Sony, Unilever, Ana Hickmann, entre outras. Porém, decidi encarar novos desafios e vim pra Mogi para criar uma empresa de comunicação com a minha cara. Em parceria com o publicitário Luiz Trevisan, percebi que as empresas precisavam cada vez mais de soluções rápidas, criativas e de qualidade. Foi quando surgiu a Boom!Box, há pouco mais de dois anos, trazendo toda a minha bagagem e experiência de São Paulo. A agência trabalha com criação de website, fan page, criação, planejamento para estratégias de marca e vídeo para entrevistas como clipes e ações publicitárias. Tenho orgulho de apresentar trabalhos que vem dando resultados, e que não considero apenas como um “job”, e sim, uma ação constante em parceria com os clientes.

Como se imagina, profissionalmente, daqui alguns anos?
Em um futuro próximo vou me especializar ainda mais na área de computação gráfica em 3D – propagandas com animações e integrar a agência ainda mais.