Comércio lota na véspera do Dia dos Pais, em Mogi

Com máscara, consumidores aproveitaram o sábado para fazer compras do Dia dos Pais, em Mogi. (Foto: Eisner Soares)
Com máscara, consumidores aproveitaram o sábado para fazer compras do Dia dos Pais, em Mogi. (Foto: Eisner Soares)

A máscara no rosto e as filas ao lado de fora dos comércios ressaltavam no começo da tarde de ontem que o novo coronavírus ainda circula e lembravam da pandemia. Diferente disso, a aglomeração de pessoas no Centro de Mogi das Cruzes era típica de uma véspera de Dia dos Pais de outro tempo: muita gente na rua, sacolas nas mãos em um dia em que o sol resolveu brilhar forte, em pleno inverno.

A reportagem de O Diário percorreu a região central e encontrou praticamente a totalidade de pessoas usando máscara, medida obrigatória em todo o estado de São Paulo. Nas portas das lojas, também estava o conhecido álcool em gel. Nos estabelecimentos mais movimentados, um funcionário na porta para controlar a quantidade de pessoas que entravam e saiam. Outro sinal sobre a grande movimentação para as compras foi o trânsito – desde as primeiras horas da manhã, a lentidão marcou a rotina nos principais corredores viários da cidade.

O professor Nabil Francisco de Moraes foi com a esposa Jackeline Francisca de Souza e o filho mais novo, Cauã, de 4 anos, comprar uma prata que ele vai dar para o pai hoje. O Dia dos Pais vai seguir o protocolo da quarentena e será celebrado com o casal e os quatro filhos. Eles têm ainda o Nicolas de 6 anos, a Beatriz de 11 e o João Vitor de 14 anos.

“A gente não tem saído, tem respeitado a quarentena em casa certinho. Saímos hoje rápido só para pegar o presente e já estamos voltando. O Brasil está se aproximando das 100 mil mortes pela Covid-19 e ainda tem muita gente se aglomerando por aí. Vamos ficar na nossa casa e desejar um feliz Dia dos Pais para os amigos e familiares por videoconferência mesmo”, diz.

Com a ajuda do filho Antony, de apenas 1 aninho, Jessica Passos, de 27 anos, tentava encontrar um presente para o marido Alessandro. Ela caminhava pela região central a fim de ter alguma ideia. Na família dela, todo mundo costumava se reunir na data para celebrar junto. “Este ano vai ser só nós três mesmo e ao invés dos abraços a gente manda mensagem pelo whatsapp”, diz.

Mas para além das compras, tinha ontem no Centro quem resolveu antecipar a comemoração. Mislene Trindade, de 25 anos, foi almoçar com o marido Reginaldo William Cândido, de 32 anos, e a filha Ashley, de 5 anos. Ela diz que o objetivo era encontrar um local sem aglomeração e já celebrar o Dia dos Pais. “A gente vai ficar em casa quietinho amanhã. O momento é realmente diferente e, em especial, ele tem vivido dia diferentes na quarentena, porque antes eu ficava em casa e ele trabalhando. Mas ele ficou desempregado, então agora ele passa o dia inteiro com a Ashley. Invertemos o papel”, diz.

A Associação Comercial de Mogi das Cruzes estima que 70% das pessoas devem presentear os pais hoje. Com o valor médio do presente entre R$ 100 e R$ 150.


Deixe seu comentário