Conta pro Boulos!

Todos nós sabemos o prejuízo que provoca nas estradas quando pneus são queimados em protesto. O asfalto deverá ser refeito, fora as estruturas das pontes quando são queimados embaixo delas. Mais de 30 ações deste tipo aconteceram no Estado de São Paulo, atrapalhando motoristas, caminhões de transporte, e trabalhadores simples no seu ir e vir. Portanto, não deveria ser o contribuinte a arcar com os prejuízos dessa bandalheira. O mandante e organizador do MTST chama-se  Guilherme Boulos, para quem as ações jurídicas de ressarcimento deveriam ser enviadas. Se ele tem dinheiro para pagar aos manifestantes, terá também para contratar advogados e pagar os prejuízos. Isso precisa ter um fim.Beatriz Campos
beatriz.campos@uol.com.br