CRUELDADE

Corpo de homem é encontrado em ferrovia

Um homem aparentando ser oriental, não identificado, foi encontrado morto a golpes de pedras que chegaram a desfigurar o seu rosto. O corpo foi encontrado, na manhã de ontem, nos trilhos da linha férrea, na altura da Avenida Das Monções, no Jardim Piatã, na divisa de Mogi, Suzano e Itaquá. Por causa do crime, uma composição transportando minério foi obrigada a parar e o fato provocou congestionamento no tráfego de trens até no Rio de Janeiro, de onde partem com cargas para as viagens.

Os investigadores Celso Moura e Alexandre Soares, do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes, começaram a investigar o crime depois de acionados pelo delegado José Carlos dos Santos Alvarenga e a sua equipe com Cláudio André Pires e Vilela, do 2o DP, em Braz Cubas. A vítima vestia moletom cinza com estampa com letras de cor azul e não vestia meias. “Ele foi morto no local, não há dúvidas”, contaram os policiais da Homicídios na crueldade

Eles apreenderam diversas pedras com manchas de sangue, provavelmente foram usadas como ‘armas’ na prática da execução. Após a conclusão da perícia da Polícia Científica o corpo foi removido ao Instituto Médico Legal de Mogi e a ferrovia foi liberada. Os agentes ferroviários Moreira e Lopes apresentaram a ocorrência no 2o DP.